Menu Envie sua pauta
Grupo RBJ de Comunicação
Grupo RBJ de Comunicação,
27 de maio de 2022
Rádios

Preços de produtos da cesta básica subiram mais de 40% durante 2021 em Palmas

Valor médio geral da cesta básica subiu 6% entre janeiro e dezembro. Individualmente, alguns produtos aumentaram 40%.

Economia

por Guilherme Zimermann

Mercado
Foto: Arquivo/RBJ
Publicidade

A cesta básica de alimentos do mês de dezembro está 6% mais cara do que em janeiro, segundo pesquisa mensal realizada pelo Departamento de Jornalismo da Rádio Club de Palmas. No entanto, individualmente, os preços de alguns produtos subiram mais de 40% no período.

No mês de janeiro, o levantamento apurou que o preço médio da cesta básica em Palmas era de R$ 521,60. Em dezembro, a média ficou em R$ 554,64. No entanto, durante o ano esses valores sofreram variações, caindo para R$ 492,69 em junho e chegando até R$ 590,54 em outubro – uma diferença de quase 20%.

[Grupo RBJ de Comunicação] Preços de produtos da cesta básica subiram mais de 40% durante 2021 em Palmas

Na comparação dos preços de janeiro e dezembro, apenas feijão preto, arroz, batata e banana apresentaram redução de preços. Destaque para a batata, que está quase 40% mais barata em dezembro. Entre os produtos que sofreram aumento de preço, o café foi o que, proporcionalmente, ficou mais caro, com aumento de 46%. O preço da margarina também subiu mais de 40%. Açúcar e banha suína superaram os 30% de elevação de preços. A carne moída de 1ª subiu pouco mais de 12%.

[Grupo RBJ de Comunicação] Preços de produtos da cesta básica subiram mais de 40% durante 2021 em Palmas

A pesquisa mensal de preços da cesta básica de Palmas é realizada pelo Departamento de Jornalismo da Rádio Club FM desde 2017. A metodologia adotada para a pesquisa é a mesma utilizada por órgãos que realizam levantamentos em nível nacional, como o Dieese (Departamento Intersindical de Estatística e Estudos Socioeconômicos) que conduz a Pesquisa Nacional da Cesta Básica de Alimentos, realizada nas 26 capitais estaduais e no Distrito Federal.

Publicidade
Publicidade

Foram escolhidos cinco estabelecimentos do ramo supermercadista, localizados em diferentes pontos da cidade, como forma de buscar os preços praticados em realidades distintas e aferir os dados com o máximo de confiabilidade.

Os produtos e quantidades que norteiam a pesquisa são definidos por um Decreto Federal, assinado pela Presidência da República, que apresenta uma lista de alimentos, com suas respectivas quantidades, e que seria suficiente para o sustento de um trabalhador em idade adulta.

Publicidade