Menu Envie sua pauta
Grupo RBJ de Comunicação
Grupo RBJ de Comunicação,
13 de abril de 2021
Rádios

Em dois anos, 100 palmenses morreram vítimas de câncer

Saúde

por Guilherme Zimermann

dia_mundial
Publicidade

O câncer de pulmão segue como o tipo da doença que mais mata em Palmas. Entre 2016 e 2017, 13 palmenses foram vítimas fatais desse tipo de câncer. Os números foram levantados pelo Setor de Estatísticas do Departamento da Rádio Club/RBJ em bases de dados do Ministério da Saúde e do Instituto Nacional de Câncer (INCA).

Nesta terça-feira, 04 de fevereiro, é celebrado o Dia Mundial do Câncer, uma iniciativa global organizada pela União Internacional para o Controle do Câncer (UICC) com o apoio da Organização Mundial da Saúde (OMS). Criada em 2000, por meio da Carta de Paris contra o câncer, a data tem como objetivo aumentar a conscientização e a educação mundial sobre a doença, além de influenciar governos e indivíduos para que se mobilizem pelo controle do câncer evitando, assim, milhões de mortes a cada ano.

As informações levantadas pelo RBJ baseiam-se nos dois últimos anos com dados oficiais e consolidados pelo órgãos de saúde. Neste período, foram 100 óbitos registrados em Palmas. O tipo de câncer que mais causou mortes foi o de brônquios e pulmões, com 13 registros. Segundo o INCA, em cerca de 85% dos casos diagnosticados, o câncer de pulmão está associado ao consumo de derivados de tabaco.

O câncer de mama foi o segundo em número de vítimas fatais, com 11 registros, seguido pelo câncer de estômago, com 9 casos. Além desses, outros 29 tipos de câncer tiveram registros de óbitos no município, como pode ser conferido no quadro abaixo.

Publicidade
Publicidade
[Grupo RBJ de Comunicação] Em dois anos, 100 palmenses morreram vítimas de câncer

De acordo com o Ministério da Saúde, frutas, legumes, verduras e cereais integrais, por exemplo, são alimentos que ajudam na prevenção do câncer, quando incluídos em uma dieta variada e equilibrada, assim como a prática de exercícios físicos, seja fazendo caminhadas ou aulas de dança, trocando o elevador pelas escadas ou mesmo cuidando da casa. Esses dois hábitos também contribuem para evitar um fator de risco importante para o câncer: a obesidade.

O combate ao tabagismo é outro fator primordial na prevenção do câncer. O fumo libera milhares de substâncias tóxicas e cancerígenas no organismo e isso faz com esse hábito seja um fator de risco para o diversos tipos de câncer. Orienta-se também evitar a ingestão de bebidas alcoólicas em excesso.

Mulheres entre 25 e 64 anos devem fazer o exame preventivo do câncer do colo do útero a cada três anos. As alterações das células do colo do útero são descobertas facilmente no exame preventivo (conhecido também como Papanicolaou), e são curáveis na quase totalidade dos casos. Por isso, é importante a realização periódica deste exame. Tão importante quanto fazer o exame é saber o resultado, seguir as orientações médicas e o tratamento indicado.

Evitar a ingestão de carnes processadas, como presunto, salsicha, linguiça, bacon, salame, mortadela e peito de peru. Os conservantes (como os nitritos e nitratos) podem provocar o surgimento de câncer de intestino (cólon e reto) e o sal provocar o de estômago.

Publicidade
Publicidade

Outra orientação é evitar a exposição ao sol entre 10h e 16h, e use sempre proteção adequada, como chapéu, barraca e protetor solar, inclusive nos lábios. Se for inevitável a exposição ao sol durante a jornada de trabalho, usar chapéu de aba larga, camisa de manga longa e calça comprida.

Publicidade