Menu Envie sua pauta
Grupo RBJ de Comunicação
Grupo RBJ de Comunicação,
13 de abril de 2021
Rádios

Lideranças se unem contra centro de triagem na Cadeia Pública de Palmas

Segurança

por Guilherme Zimermann

35285151_1956600537984445_1499048997686345728_n
Publicidade

Em entrevista coletiva no final da tarde desta terça-feira (07), o juiz da Vara da Fazenda Pública de Palmas, Eduardo Ressetti Pinheiro Marques Vianna, falou sobre a situação da Cadeia Pública do município e as informações de que a unidade poderia se tornar um centro de triagem.

Salientou que não houve qualquer decisão do Poder Judiciário de Francisco Beltrão para a transferência de detentos de Palmas, sendo que a possibilidade de tornar a unidade prisional palmense em um centro de triagem estava apenas em discussão entre Secretaria de Segurança Pública e Departamento Penitenciário (Depen).

Com base em proposição da Procuradoria Geral do Município (PGM), o magistrado determinou que o Governo do Estado, Secretaria de Segurança Pública e Departamento Penitenciário prestem esclarecimentos, com o envio de informações sobre a decisão de tornar a Cadeia de Palmas em local de referência para o atendimento de detentos com suspeita da Covid-19. Ouça a entrevista no player abaixo:

Publicidade
Publicidade

 

O prefeito municipal, Kosmos Nicolaou, pontuou que Palmas não teria condições de assumir essa nova responsabilidade, diante da realidade do setor carcerário e da própria saúde pública do município. Ouça a entrevista no player abaixo:

 

Publicidade
Publicidade

O presidente da Câmara de Vereadores, Marcos Gomes, representando todos os integrantes do Poder Legislativo, também manifestou posicionamento contrário à possibilidade da Cadeia Pública ser transformada em um centro de triagem. Salienta que o município não pode assumir essa responsabilidade, que ele aponta ser dos governos estadual e federal. Ouça a entrevista no player abaixo:

 

Em requerimento apresentado na Assembleia Legislativa do Paraná, o deputado estadual Luiz Fernando Guerra pede providências aos órgãos de segurança, para que a proposta de mudança na Cadeia de Palmas não se concretize, pontuando que o município não apresenta condições para tal finalidade. Ouça a entrevista no player abaixo:

Publicidade
Publicidade

 

Em nota de repúdio, a subseção da OAB (Ordem dos Advogados do Brasil) de Palmas também se manifestou contrariamente. Para o presidente da subseção, Eduardo Tobera Filho, a decisão foi precipitada, sem discussão com as autoridades municipais e sem análise das condições de saúde e de segurança. Ouça a entrevista no player abaixo:

Publicidade
Publicidade

 

O chefe da Cadeia Pública, Alexander Aquino, reforçou que até o momento não há definições em torno do assunto, sendo apenas uma discussão entre os órgãos de segurança. Explicou que, caso a unidade se tornasse um centro de triagem, seriam recebidos presos de diferentes comarcas, que passariam por isolamento, mas que não, necessariamente, tivessem qualquer tipo de doença. Porém, salienta que o processo envolveria uma estruturação do local, com profissionais médicos, além de equipes de segurança especializadas. Ouça a entrevista no player abaixo:

Publicidade