Menu Envie sua pauta
Grupo RBJ de Comunicação
Grupo RBJ de Comunicação,
08 de dezembro de 2021
Rádios

Diante das mudanças climáticas, região de Palmas deverá abrigar principais remanescentes de araucárias

Estudo aponta que mudanças climáticas afetarão a espécie e farão com que ela se limite a áreas mais elevadas.

Meio AmbienteRBJ TV

por Guilherme Zimermann

DSC01678
Refúgio da Vida Silvestre dos Campos de Palmas (Foto: Marcia Barbosa Abraão)
Publicidade

Localidades de altitude elevada, como a região de Palmas, são as que possuem as melhores condições para conservação das araucárias e outras espécies nativas.

De acordo com o biólogo e professor da Faculdade Municipal de Educação e Meio Ambiente (FAMA) de Clevelândia, Mário Tagliari, que está desenvolvendo uma tese de doutorado a respeito do assunto, a região de Palmas, que abriga diversas unidades de preservação ambiental, é a que detém as populações de araucárias nas melhores condições de conservação.

Em entrevista à Rádio Club de Palmas, ele explicou que, dentro da sua pesquisa, foi elaborado um modelo matemático que prevê como as populações de araucárias se distribuirão até 2085 no Brasil, pontuando que o cenário é “alarmante”, devido às mudanças climáticas, que “afetarão a espécie e farão com que ela se limite a áreas cada vez mais elevadas”.

Por isso, destacou a importância de unidades como a Estação Ecológica da Mata Preta, em Abelardo Luz, e o Refúgio da Vida Silvestre dos Campos de Palmas, na região do Horizonte, onde podem ser encontradas araucárias e outras espécies nativas preservadas. Assista a entrevista no player abaixo:

Publicidade
Publicidade
Publicidade