Menu
Grupo RBJ de Comunicação
Grupo RBJ de Comunicação,
01 de março de 2021
Rádios

Casal abandona cachorro e poderá responder por crime ambiental

Caso foi registrado no bairro Santuário, em Palmas. O ato foi flagrado por câmeras de monitoramento de uma casa.

Meio Ambiente

por Guilherme Zimermann

Publicidade

Um casal foi flagrado abandonando um cachorro, no último domingo (17), no bairro Santuário, em Palmas. O caso foi denunciado à Polícia Civil, que instaurou inquérito.

[Grupo RBJ de Comunicação] Casal abandona cachorro e poderá responder por crime ambiental — Câmeras flagraram casal abandonando o cachorro
Câmeras flagraram casal abandonando o cachorro

O ato foi flagrado por câmeras de vigilância de uma casa. O proprietário publicou as imagens em rede social, gerando uma mobilização de agentes que atuam na defesa e acolhimento de animais.

Pouco depois da publicação das imagens, o caso chegou ao conhecimento da Polícia Civil, que instaurou o inquérito e os responsáveis poderão responder criminalmente por abandono de animal. O cachorro abandonado acabou retornando para casa.

Uma integrante de um dos grupos que atua no acolhimento de animais abandonados relatou ao Departamento de Jornalismo da Rádio Club que a prática de abandono é muito comum em Palmas. Porém, ela lembra que há pouco tempo entrou em vigor no município o Código de Bem-Estar Animal, que prevê penalidades àqueles que praticarem tais atos.

Publicidade
Publicidade

O Código proíbe ofender ou agredir fisicamente os animais; mantê-los em local desprovido de asseio e salubridade; obrigar os animais a trabalhos excessivos ou superiores às suas forças; entre outras práticas.

A Lei prevê que cães, gatos e equídeos, deverão ser devidamente registrados e cadastrados, no âmbito do Município, pela Secretaria de Meio Ambiente em consonância com a Vigilância em Saúde Ambiental e posteriormente através da implantação de identificador eletrônico, denominado “microchip”, ou outros critérios estabelecidos pelo setor de zoonoses.

Pontua ainda que, com a instituição do Conselho Municipal de Proteção aos Animais (Comupa), a fiscalização deverá ser intensificada. Outro ponto destacado é a aquisição de um castramóvel, processo que está em andamento pelo município, para o tratamento e esterilização de animais de rua.

As legislações municipais preveem ainda que os animais soltos em vias públicas que não forem considerados e classificados como “comunitários”, serão recolhidos para abrigo a fim de que sejam retirados de circulação, o que acontecerá em parceria com os componentes do Comupa.

Publicidade