Menu
Grupo RBJ de Comunicação
Grupo RBJ de Comunicação,
23 de janeiro de 2021
Rádios

Voz do Pastor: Dom Edgar aborda sobre a mensagem do Papa Francisco no “Dia Mundial da Paz”.

Pede-nos Francisco: “Como cristãos, mantemos o olhar fixo na Virgem Maria, Estrela do Mar e Mãe da Esperança.

Religião

por Luiz Carlos

Voz do Pastor: Dom Edgar aborda sobre a mensagem do Papa Francisco no “Dia Mundial da Paz”.
Dom Edgar Xavier Ertl.
Publicidade
[Grupo RBJ de Comunicação] Voz do Pastor: Dom Edgar aborda sobre a mensagem do Papa Francisco no “Dia Mundial da Paz”.

No artigo semanal à imprensa, Dom Edgar Xavier Ertl (Bispo da Diocese de Palmas-Francisco Beltrão, faz uma explanação sobre a cultura do cuidado como percurso da paz, a partir da mensagem do papa Francisco em sua 54ª mensagem para celebrar o “Dia Mundial da Paz”. Pede-nos Francisco: “Como cristãos, mantemos o olhar fixo na Virgem Maria, Estrela do Mar e Mãe da Esperança. (Foto: Vatican News)

Leia abaixo o artigo na íntegra.

 

Cultura do cuidado como percurso da Paz

Publicidade
Publicidade
[Grupo RBJ de Comunicação] Voz do Pastor: Dom Edgar aborda sobre a mensagem do Papa Francisco no “Dia Mundial da Paz”. — Dom Edgar Xavier Ertl.
Dom Edgar Xavier Ertl.

Para o dia 1 de janeiro de 2021, o Papa Francisco publicou a 54ª Mensagem para celebrar o “Dia Mundial da Paz”, sob o título da “Cultura do cuidado como percurso da Paz”. A mensagem papal objetiva como apelo para que todos se tornem “profetas e testemunhas da cultura do cuidado, a fim de preencher tantas desigualdades sociais”. Prefacia Francisco: “Aproximando-se o Ano Novo, desejo apresentar as minhas respeitosas saudações aos Chefes de Estado e de Governo, aos responsáveis das Organizações Internacionais, aos líderes espirituais e fiéis das várias religiões, aos homens e mulheres de boa vontade. Para todos formulo os melhores votos, esperando que o ano de 2021 faça a humanidade progredir no caminho da fraternidade, da justiça e da paz entre as pessoas, as comunidades, os povos e os Estados”.

Francisco, ainda na primeira parte, descreve suas preocupações com os principais acontecimentos que marcaram o ano de 2020. O ano ficou marcado pela grande crise sanitária da Covid-19, que se transformou num fenômeno plurissetorial e global, agravando fortemente outras crises inter-relacionadas como a climática, alimentar, econômica e migratória, e provocando grandes sofrimentos e incômodos. Penso, em primeiro lugar, naqueles que perderam um familiar ou uma pessoa querida, mas também em quem ficou sem trabalho.

Lembro-me de modo especial os médicos, enfermeiros, farmacêuticos, investigadores, voluntários, capelães e funcionários dos hospitais e centros de saúde, que se prodigalizaram – e continuam a fazê-lo – com grande fadiga e sacrifício, a ponto de alguns deles morrerem quando procuravam estar perto dos doentes a fim de aliviar os seus sofrimentos ou salvar-lhes a vida. Ao mesmo tempo em que presto homenagem a estas pessoas, renovo o apelo aos responsáveis políticos e ao sector privado para que tomem as medidas adequadas a garantir o acesso às vacinas contra a Covid-19 e às tecnologias essenciais necessárias para dar assistência aos doentes e a todos àqueles que são mais pobres e mais frágeis.

É doloroso constatar que, ao lado de numerosos testemunhos de caridade e solidariedade, infelizmente ganham novo impulso várias formas de nacionalismo, racismo, xenofobia e também guerras e conflitos que semeiam morte e destruição. Estes e outros acontecimentos, que marcaram o caminho da humanidade no ano de 2020, ensinam-nos a importância de cuidarmos uns dos outros e da criação a fim de se construir uma sociedade alicerçada em relações de fraternidade. Por isso, escolhi como tema desta mensagem “a cultura do cuidado como percurso de paz”; a cultura do cuidado para erradicar a cultura da indiferença, do descarte e do conflito, que hoje muitas vezes parece prevalecer.

Publicidade
Publicidade

Outros temas da mensagem

1. Deus Criador, origem da vocação humana ao cuidado; 2. Deus Criador, modelo do cuidado; 3. O cuidado no ministério de Jesus; 4. A cultura do cuidado, na vida dos seguidores de Jesus; 5. Os princípios da doutrina social da Igreja como base da cultura do cuidado: O cuidado como promoção da dignidade e dos direitos da pessoa; O cuidado do bem comum; O cuidado através da solidariedade e o cuidado e a salvaguarda da criação; 6. A bússola para um rumo comum; 7. Para educar em ordem à cultura do cuidado; 8. Não há paz sem a cultura do cuidado. Pede-nos Francisco: “Como cristãos, mantemos o olhar fixo na Virgem Maria, Estrela do Mar e Mãe da Esperança. Colaboremos, todos juntos, a fim de avançar para um novo horizonte de amor e paz, de fraternidade e solidariedade, de apoio mútuo e acolhimento recíproco, a fim de formar uma comunidade feita de irmãos que se acolhem mutuamente e cuidam uns dos outros”. Assim faremos, querido Francisco!

Dom Edgar Ertl

Publicidade