O balanço dos cinco dias de operação foi publicado nessa segunda-feira (24) pela PRF. Entre quarta-feira (19) e domingo (23), sete pessoas morreram em acidentes, 116 saíram feridas e 97 acidentes foram registrados nas rodovias federais do estado. Dos sete mortos, três eram pedestres, que foram atropelados. Entre os pedestres estava um indígena.

A Polícia Rodoviária Federal (PRF) flagrou 395 manobras proibidas de ultrapassagem durante o feriado prolongado de Corpus Christi no Paraná. Outros 72 motoristas foram autuados por dirigir sob efeito de bebidas alcoólicas. E mais de 4,6 mil veículos tiveram suas placas capturadas por radares portáteis da PRF, por estar acima dos limites máximos de velocidade.

 

Na Operação Corpus Christi deste ano, os agentes da PRF encontraram 35 crianças sendo transportadas sem cadeirinha no Paraná. Foi detectado ainda um total de 172,2 toneladas de excesso de peso, em 45 caminhões abordados no período. As equipes da PRF recuperaram em território paranaense oito veículos com alerta de roubo ou furto.

Desatenção, excesso de velocidade, ultrapassagem indevida, sono e desobediência à sinalização foram as causas dos acidentes fatais, conforme as equipes da PRF que atenderam as ocorrências. Cinco das sete mortes ocorreram à noite ou de madrugada. Foram quatro mortes em trechos de pista dupla e três, em pista simples.

No mesmo feriado do ano passado, a PRF havia registrado seis mortos, 106 feridos e 104 acidentes.

Dados da Operação Corpus Christi 2019 no Paraná:

– 7 mortes
– 116 feridos
– 97 acidentes
– 72 motoristas embriagados
– 395 ultrapassagens proibidas
– 4.687 veículos em excesso de velocidade
– 35 crianças sem cadeirinha
– 45 caminhões com excesso de peso (total de 172,2 toneladas)
– 213 veículos recolhidos
– 30 mil carteiras de cigarro apreendidas
– 97,7 quilos de maconha
– 8 veículos recuperados

Fonte: Agência/PRF