Mesmo com agentes de trânsito, flanelinhas incomodam motoristas na região central de Francisco Beltrão. Eles dizem estar cuidando dos veículos e em troca querem dinheiro. Diante de vários relatos por parte de ouvintes, a equipe de reportagem da Rádio Onda Sul FM, falou com o Comandante da Polílicia Militar, Capitão Pitz, que orientou os moradores sobre quais providências devem ser tomadas referente as abordagens dos flanelinhas.

“Essa é uma situação que vem se ampliando a cada dia mais aqui na nossa cidade, não é uma profissão reconhecida por lei, porém não há uma ilegalidade nisso, desde que a pessoa não cometa nenhum crime. Enquanto eles estão nas ruas prontificando a cuidar dos carros sem exigir nada em troca, a polícia não pode impedir, agora à partir do momento que eles exijam uma contrapartida para estar cuidando do carro, nesse momento ele está cometendo um crime. Muitas vezes é o constrangimento, através de ameaças para que o motorista dê dinheiro. A orientação da Polícia é que as pessoas não dê dinheiro e se os flanelinhas insistirem em cobrar, o motorista pode ligar imediatamente no telefone de emergência da Polícia Militar (190), consequentemente o acusado será preso e encaminhado para a delegacia pelo crime de constrangimento ilegal e/ou ameaça”.

Segundo o Capitão Pitz, seguem as mesmas orientações referente aos malabaristas e indígenas que estão sempre nos semáforos fazendo malabares e oferecendo os seus artesanatos pedindo dinheiro em troca. “A maioria dessas pessoas que estão nos semáforos fazendo malabares são de outros países e assim como os indígenas, eles podem circular tranquilamente em nosso território desde que estejam legalmente, caso contrário irá responder como cidadão comum”.