Dia 23 de julho, quinta-feira, às 19 horas, Wolney Betiol, (foto) um dos nomes de expressão nacional em tecnologia e inovação, estará participando de uma Live (transmissão ao vivo pela internet) gratuita organizada pela Prefeitura de Pato Branco, via Secretaria Municipal de Ciência, Tecnologia e Inovação e pelo Instituto Regional de Desenvolvimento Econômico e Social. A iniciativa dentro do Projeto White Duck Connection (WDC), permitirá aos interessados acompanharem a palestra “Os segredos do Vale do Silício que podem ser aprendidos e praticados”

 

Wolney é empreendedor e investidor em venture capital. Foi co-fundador da Bematech e liderou a companhia até a fusão com a Totvs. Fundador da Synapse, uma plataforma global de investimento em venture capital, fortemente conectada ao Vale do Silício.  O palestrante é engenheiro eletrônico pelo CEFET-Pr, possui MBA pelo ISAE-FGV e cursos executivos pela Wharton School of the University of Pennsylvania e pelo IMD Business School. Fellow da Univerdidade de Stanford pelo DCI-DistinguishedCareerInstitute.

 

Estarão conduzindo o encontro o prefeito de Pato Branco, Agustinho Zucchi; os coordenadores do WDC, Cláudio Petrycoski e Jin Bruno Petrycoski e o presidente do IRDES, Marcelo Dalle Teze. A Live poderá ser acompanhada pela Fanpage do IRDES:  https://www.facebook.com/InstitutoRegionaldeDesenvolvimentoEconomicoeSocial Segundo o prefeito Augustinho Zucchi, Wolney Betiol tem uma visão diferenciada sobre desenvolvimento territorial e muito contribuirá na iniciativa de internacionalização de Pato Branco e da região. “Sem dúvida devemos trazer para a nossa gente conhecimentos avançados e principalmente vivências de quem acompanha de perto as grandes transformações em tecnologia e inovação.”

 

Cláudio Petrycoski, coordenador do WDC diz que convidou Wolney que foi extremamente solícito e se prontificou em dar esta parcela de colaboração. “Já havíamos nos reunido com ele ano passado na formatação do Projeto WDC em oportunidade que contamos com o então secretário municipal de Ciência, Tecnologia e Inovação, Geri Natalino Dutra; do deputado estadual, Luiz Fernando Guerra; do chefe da Casa Civil, Guto Silva; do também coordenador do WDC, Jin Bruno Petrycoski e do atual presidente do Irdes, Marcelo Dalle Teze. “

 

O secretário municipal de Ciência, Tecnologia e Inovação, Marcos Vinicius De Bortolli diz que a inovação e a tecnologia são pilares de uma nova era de desenvolvimento. Tanto que proporcionam transformações sem precedentes nos polos mundiais em que são adotadas. “Há um bom tempo a Secretaria trabalha para que Pato Branco intensifique investimentos e esforços neste campo por representar, de fato, o futuro.”

 

Jin Bruno Petrycoski, coordenador do WDC que esteve na Coréia do Sul, como parte do Projeto, evidencia que o WDC é resultado de um trabalho de muitos meses de reflexões e ideias que, integradas, deram corpo às diversas frentes estratégicas de ações. “É um projeto construído a partir de várias percepções e que continuará aberto à participação e sugestão da comunidade, como bons projetos devem ser trabalhados.”

 

A Live de Wolney Betiol, (foto) conta o presidente do IRDES, Marcelo Dalle Teze estará disponível para quem, independente do território, esteja interessado em entender o que a inovação e a tecnologia está, neste exato momento, proporcionando na alavancagem do desenvolvimento da sociedade. “Acompanhamos o que está sendo desenvolvido em Ciência, Tecnologia e Inovação em Pato Branco e é possível perceber que estamos no caminho certo. Trazer pessoas com vivências avançadas, como defende e busca Cláudio Petrycoski e o prefeito Augustinho Zucchi, é algo primordial por ser, de fato, transformador.”

 

O projeto White Duck Connection, coordenado por Geri Natalino Dutra, Cláudio Petrycoski e Jin Bruno Petrycoski, visa a internacionalização do território trabalhando várias frentes, entre elas, criação de consciência coletiva sobre a importância da internacionalização; Sister Cities – Buscar cidades irmãs em outros países; Novos idiomas – incentivar o domínio do segundo idioma; Consciência de Oportunidades – dar entendimento aos empreendedores sobre exportação, importação e participação em feiras e evento de intercâmbio econômico; Associativismo – trabalhar integração de propósitos para compras e vendas coletivas; turismo receptivo – estimular o segundo idioma nos estabelecimentos receptivos (Hotéis, restaurantes, comércio, indústria…); Urbanização internacionalizada – trabalhar sinalizações internas e externas em três idiomas; Conectividade ampliada – incentivar intercâmbios internacionais; Infraestrutura de atratividade – Ampliar o aeroporto, as redes tecnológicas e legislações para potencializar a capacidade de parcerias internacionais e Compliance – procurar dar transparência e austeridade na aplicação dos recursos.

Informações: Assessoria