Uma missão técnica está sendo programada para Israel, país distante a 11 mil quilômetros de Francisco Beltrão. A viagem é organizada pelo Conselho de Desenvolvimento Econômico e Social de Francisco Beltrão (Condef), com apoio do Sebrae/PR Regional Sudoeste e Prefeitura, em conjunto com o Instituto Internacional de Liderança Histadrut de Israel (coordenado no Brasil pela Nexu´s Desenvolvimento Humano).

  • Compartilhe no Facebook

Tarsizio conduziu a reunião. Crédito: Darce Almeida/Acefb

E um grupo de lideranças empresariais e de instituições públicas e privadas reuniu-se na quinta-feira, 18, na  Associação Empresarial (Acefb) para definir alguns ajustes sobre uma possível viagem ao Oriente Médio. A missão tem como propósito permitir aos participantes o contato direto com os diversos projetos e modelos de desenvolvimento locais, que permitiu Israel se destacar em seu PIB, qualidade de vida e tecnologia de ponta.

  • Compartilhe no Facebook

Panorama urbano de Tel Aviv, segunda maior cidade de Israel e considerada a capital financeira do país. Crédito: pt.wikipedia.org

A previsão de chegada do grupo é dia 7 de setembro de 2019, com programação oficial ocorrendo entre os dias 8 a 15 de setembro, onde os líderes do Condef, empresários beltronenses e do Sudoeste, terão a oportunidade inédita de conhecer as experiências de uma região que, em poucas décadas, transformou-se de um País Agro para uma “Startup Nation”. Hoje é reconhecida como nação que exporta tecnologia e inovação para o mundo, mesmo com todas suas adversidades e com pouca extensão geográfica – 20.770 km² (Israel tem praticamente a mesma dimensão do Sudoeste do Paraná – 17.060 Km²), pouca população, deserto e escassez de água.

Tarsizio Carlos Bonetti, presidente da Acefb, já visitou Israel. Ele comenta que o Sebrae abraçou a ideia para esta missão e que o objetivo é entender como aquele país virou referência em inovação e também sobre suas ações e estudos, pois hoje é considerado um grande centro de tecnologia e empreendedorismo.

Durante a reunião foi comentado sobre a importância do poder público para o incentivo tecnológico da inovação e empreendedorismo.