Pela terceira vez na história, um Presidente da República visitou o sudoeste do Paraná. Jair Bolsonaro esteve na tarde da sexta-feira (06) em Renascença onde participou da inauguração da PCH Bedin, localizada no interior do município. Também integraram a comitiva presidencial os ministros da Infraestrutura Tarcisio Gomes de Freitas, da Justiça, André Mendonça, o Diretor Geral da Itaipu Binacional, Joaquim Luna e Silva, o secretário de Desenvolvimento Energético do Ministério de Minas e Energia, Hélvio Guerra e outras autoridades da esfera federal.

Em seu discurso, Bolsonaro afirmou que o Brasil é o país que mais investe em meio ambiente. “Ninguém no mundo, eu desconheço, tem fontes de energia limpa como nós temos. Pega os países mais críticos a nós, que participam da união europeia, suas críticas são completamente infundadas, em especial quando falam da nossa região amazônica. Nós somos o país que mais preserva o meio ambiente no mundo.” O presidente acionou a primeira turbina da usina e soltou, na presença de outras autoridades, milhares de alevinos no lago formado pela PCH.

O empreendimento, erguido na junção dos rios Santana e Marmeleiro, tem capacidade para a produção de 6 Megawatts (MW) de energia – potência para suficiente para abastecer até 12.500 residências. O projeto da PCH Bedim contou com apoio do Banco Regional de Desenvolvimento do Extremo Sul (BRDE), que financiou aproximadamente 10% da obra – R$ 3 milhões de um total de R$ 27,9 milhões. O Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social (BNDES) colaborou R$ 19,3 e o restante foi investimento de um consórcio de 10 agricultores da região.

O governador Ratinho Junior também participou da solenidade da inauguração da PCH. Segundo ele, o Paraná está trabalhando para agilizar a instalação de pequenas usinas. Ratinho Junior destacou que dezenas de empreendimentos foram liberados desde 2019. Ele reforçou que os processos de liberação são feitos com todo o rigor legal, mas com a celeridade que os empreendedores precisam.

“Essa PCH tem uma importância simbólica. Em duas décadas eram 21 PCHs liberadas no Paraná. Em um pouco mais de um ano e meio, mais de 40. Esse é modelo de geração de energia do Brasil”, ressaltou Ratinho Junior. “O segredo é ter uma equipe afinada, com o compromisso de ser eficiente e dar velocidade ao processo sem deixar de ser rígido com as exigências ambientais”, acrescentou.

  • Compartilhe no Facebook

A PCH Bedin vai gerar energia para abastecer mais de 12 mil residências

É um dia histórico para o Sudoeste. Essas acelerações e desbravamento de PCHs no Estado significam mais energia, emprego e renda para os paranaenses”, destacou o secretário chefe da Casa Civil, Guto Silva.

Como contrapartida à instalação dessas usinas, o Estado exige uma compensação ambiental. No caso de Renascença, a empresa responsável pelo empreendimento recuperou a mata ciliar com o plantio de 100 mil mudas de árvores nativas, criando uma nova área de proteção no local. Além disso, 30 mil alevinos (peixes recém-nascidos) foram soltos nos rios.

Segundo dados da Agência Nacional de Energia Elétrica (Aneel), há 32 PCHs e 69 CCHs em operação no Estado, que somam 404 Megawatts (MW) de potência instalada, 9,47% do total do País.

QUEBRAS DE PROTOCOLO:

  • Compartilhe no Facebook

Bolsonaro é recepcionado em Rio Elias. Foto: Leandro Czerniaski/JdeB

O presidente Jair Bolsonaro não concedeu entrevistas à imprensa, mas no final da solenidade ao invés de se dirigir para o helicóptero da presidência que pousou na sede da Fazenda Bedin, seguiu rumo a localidade de Rio Elias entre Renascença e Bom Sucesso do Sul. No local, aproximadamente 1000 pessoas estavam desde cedo esperando o presidente no campo de futebol perto do santuário. É que num primeiro momento, os helicópteros pousariam ali para depois Bolsonaro se dirigir de carro para a solenidade mas houve mudanças no plano de vôo. “Ele ficou sabendo que as pessoas estavam lá desde cedo e fez questão de ir cumprimentá-las”, afirmou um dos assessores da segurança.

Bolsonaro e a comitiva decolaram perto das 18h15min da fazenda onde está localizada a PCH Bedin com destino a Chapecó-SC onde seguiu para Brasília. Mas no trajeto, mais uma mudança de plano de vôo. A comitiva pousou num campo de futebol na cidade de Coronel Freitas em Santa Catarina, perto de Chapecó onde centenas de pessoas também o esperavam por lá.

Fotos: Jonathan Campos/AEN e Leandro Czerniaski/JdeB