• Compartilhe no Facebook
Após denuncias do Tribunal de Contas do Paraná e da Controladoria-Geral da União, de que servidores municipais de Francisco Beltrão, estariam sendo investigados por suspeita de fraudar o sistema par obter de forma irregular o auxílio emergencial, o prefeito Cleber Fontana, do PSDB, determinou nesta sexta-feira (29), a abertura de uma sindicância para apurar a denúncia.

A identificação do crime se deu por conta do cruzamento de dados entre os órgãos e a receita federal. Segundo apurado, ao menos 10 mil servidores, de 388 prefeituras do Paraná, fraudaram o sistema e o prejuízo pode ultrapassar R$ 7,3 milhões.

Muitas pessoas que realmente precisavam do dinheiro acabou não tendo acesso ao beneficio que foi criado para que a população mais vulnerável possa enfrentar os efeitos econômicos da pandemia da Covid-19

Segundo informou a a assessoria do prefeito, tal atitude dos servidores pode configurar crime de estelionato e falsidade ideológica. Se houver a confirmação os envolvidos podem ser afastados do serviço público.