Nos últimos dias, quatro casos de estupro movimentaram setor policial e  a rede de proteção da infância e adolescência de Palmas, sul do Paraná.  Duas menores foram abusadas pelos próprios pais, caracterizando estupro de vulnerável.

Nesta quinta-feira(21), uma adolescente foi estuprada após ser roubada no centro da cidade. Um homem, aparentando 40 anos, invadiu o prédio e o apartamento onde duas estudantes moravam. De posse de uma arma de fogo, provavelmente revólver, amarrou as vítimas, 17 anos, com suas próprias camisetas e estuprou uma delas.

Na sequência, fugiu do local levando  Notebook, marca CCE, cor preta;  celular Motorola, modelo Moto Z Play, cor preta; mochila de cor preta e R$64.00 reais em espécie. A equipe policial militar realizou buscas mas não foi localizado o autor, as vítimas foram encaminhadas a Delegacia de Palmas para as providências cabíveis.

OUTROS CASOS

No última terça-feira(19) um homem foi detido pela Polícia Rodoviária Estadual(PRE/PR), posto de Palmas, sob a suspeita de ter estuprado sua própria filha. O fato chegou ao conhecimento da Polícia Militar da 2ª Companhia, através do Pronto Atendimento Municipal(PAM), que acionou a Central de Operações(COPOM) informando de uma vítima de estupro, menor de 14 anos.Acionados, familiares relataram que a menina havia saído com seu pai no final da tarde da última segunda-feira(18) para ir ao comércio, mas não retornou para casa. Somente durante a madrugada seguinte foi possível manter contato com a mesma, que contou que se encontrava às margens da PRC 280, na região do Horizonte.

Um dos familiares foi até o local e resgatou a menor que  se encontrava no interior do carro Gol, às margens da rodovia, juntamente com seu pai. Ao deixarem o local, o suspeito iniciou uma perseguição, mas parou por ter estourado um dos pneus do carro.

Ao passarem pelo Posto da Polícia Rodoviária, informaram sobre o ocorrido, sendo o suspeito detido pelos policiais, na sequência. Ao verificarem a documentação do carro constataram alerta de ilícito. O homem foi encaminhado ao setor policial e a vítima ao atendimento em saúde.

No dia 12 deste mês, ocorreu a prisão de um homem suspeito de ter cometido crime de estupro de vulnerável contra a própria filha, deficiente mental.Conforme apurou a polícia, ato criminoso foi presenciado pela companheira do acusado (madrasta da vítima) que procurou a Delegacia. Mesmo sendo ameaçada caso denunciasse o fato, a madrasta enfrentou a condição e denunciou o marido.

No dia 16, o  Poder Judiciário expediu mandado de prisão contra Geovane Mendes Santos. Ainda procurado,  é acusado de estupro de vulnerável na Terra Indígena de Palmas, sul do Paraná.