A segunda vítima fatal do acidente de helicóptero que causou a morte do piloto residente em Palmas, Gelson Moraes da Silva, no Sul do Rio de Janeiro, viajava com duas identidades falsas. A informação foi divulgada pela Rádio Band News FM.

Com o passageiro foi encontrada uma carteira de identidade do Paraguai, em nome de Ercílio Daniel Lopez, e outra do Estado de Minas Gerais, com a identificação de Roberto Augusto dos Santos. Os documentos estavam com a mesma foto.

A Polícia Civil investiga de onde saiu a aeronave, que não tinha autorização para voar porque estava com o certificado vencido e a documentação de aeronavegabilidade cancelada. O piloto tinha autorização da Agência Nacional de Aviação Civil para pilotar.

Uma falha no motor devido à falta de combustível pode ter sido a causa da queda. Porém, apenas a apuração do Centro de Investigação e Prevenção de Acidentes Aeronáuticos (CENIPA) identificará o que realmente causou o acidente.

+ Piloto morador de Palmas morre em queda de helicóptero no Rio de Janeiro