O primeiro mês do ano foi considerado tranquilo nos trabalhos de atendimentos do Conselho Tutelar de Chopinzinho. Comparado com meses anteriores o índice diminui consideravelmente. Em janeiro teve 286 casos atendidos, sendo 148 novas situações e 138 casos reincidentes, ou seja, aqueles que já estão sendo trabalhados com algum acompanhamento da equipe do Conselho. O que diferenciou o mês de fevereiro foi uma mobilização que causou  paralisação dos  atendimentos do Conselho durante um dia inteiro.

No dia 12 deste mês, aconteceu uma paralisação nos trabalhos dos Conselhos Tutelares do Brasil, a qual foi realizada pela ACTEP (Associação de Conselheiros e Ex Conselheiros do Estado do Paraná) essa paralisação nos trabalhos aconteceu devido ao crime que aconteceu no dia (6) deste mês em Poção, no Agreste pernambucano, a 240 km de Recife, no qual vitimou três conselheiros tutelares.  ”Eles estavam indo fazer um acompanhamento, uma entrega de uma criança de uma família para outra, porque o casal tinha se separado, então o conselho interviu e estava fazendo a ponte entre uma família e a outra, e os conselheiros acabaram sendo assassinados” – disse a Presidente do Conselho Tutelar de Chopinzinho.

O objetivo da mobilização foi para fazer com que haja mais proteção e condições melhores de trabalhos para os conselheiros.  O crime que aconteceu em Pernambuco ainda está sendo investigado.