A Polícia Civil confirmou hoje(10) que a morte do caçador, Francisco  Antonio Santos da Silva, 43, no final de semana na localidade de Estância Nova, no município de Palmas, sul do Paraná, foi acidental. De acordo com a delegada de Polícia, Vera Lucia Tapiê, o homem morreu quando montava a armadilha de ferro para a caça de javalis. Explicou que a vítima foi ferida mortalmente por um disparo de arma calibre 12.

Conforme a delegada o caçador por falta de experiência ou descuido com o equipamento ficou sob o cano da arma  ao invés de municiá-lo pelo lado. Antes de ter concluído a operação a arma detonou acertando-o nas costas.

Conforme a foto o equipamento consiste um suporte de ferro que seria cravado ao chão e instalado  um cano de arma de grosso calibre com um detonador em uma das extremidades que seria acionado toda a vez que o fio com um engate fosse movimentado pelos animais.

 Alertou a delegada que o fato lamentavelmente  trouxe à situações que devem ser levadas em conta, como por exemplo, o crime ambiental cometido por caçadores no município e o risco que estas armadilhas representam tanto para os caçadores quanto para qualquer pessoa que desavisada adentre à mata.