O ano de 2015 começou e com ele muitas mudanças afetando principalmente o bolso da população, entre IPVA, Energia, cesta básica e outros. Para os motoristas não foi diferente o inicio de ano foi agitado para encarrar as novas leis desde o primeiro dia. A troca de extintor foi uma corrida contra o tempo, mas com um final compreensivo.  O prazo inicial era 1º de janeiro, mas foi prorrogado nesta semana pelo governo devido à falta de produtos nas lojas. Serão mais 90 dias para a frota nacional se adequar. Deste período em diante não será permitido mais a circulação de veículos com extintores BC, que apagam incêndios ocasionados por líquidos inflamáveis e componentes elétricos e baterias.

Com novas regras para o uso de extintores de incêndio no Brasil. O Conselho Nacional do Trânsito (Contran) passou a exigir o uso de equipamentos do tipo ABC, que combatem também focos em materiais como madeira e tecido. O uso de extintores irregulares é considerado infração grave, passível de multa de R$ 127,69 e perda de 05 pontos na carteira, conforme o artigo 230 do Código de Trânsito Brasileiro. O custo do modelo ABC varia entre os R$ 60 e os R$ 100. No entanto, ao contrário dos equipamentos exigidos anteriormente, que tinham validade de três anos, mais uma recarga valida por um ano, os novos duram até cinco. Desde 2005, os veículos saem de fábrica atendendo à nova exigência.