O Ministério Público do Paraná, através do Grupo de Atuação Especial de Combate ao Crime Organizado (Gaeco) de Guarapuava, fechou na tarde desta quinta-feira(01) o escritório regional do Instituto Ambiental do Paraná (IAP) em União da Vitória, Sul do Estado.

Conforme o site vvale,  o órgão confirmou que a ação de busca e apreensão de documentos visa apurar denúncias de um suposto esquema de corrupção ativa e passiva, envolvendo funcionários, na liberação de licenças ambientais.

O Promotor, Andre Bortolini, relatou que os documentos apreendidos serão analisados pelo Gaeco e pelo MP/PR. As oitivas só deverão acontecer após o período de carnaval.Segundo o MP, o escritório estará liberado para funcionar normalmente nesta sexta-feira, 3.

A referida unidade, além do município sede, atende ainda Antonio Olinto, General Carneiro, Bituruna, Cruz Machado, Paula Freitas, Paulo Frontim, Porto Vitória e São Mateus do Sul.