Quatro elementos roubaram uma  Toyota Hilux, SW4, cor branca, placa AHO 0338, nesta quinta-feira(09) em Palmas, sul do Paraná. O fato ocorreu durante a madrugada na Avenida Coronel João Pimpão, no centro da cidade. O crime pode ter sido realizado por foragidos da Cadeia Pública na madrugada de ontem(08) que podem ter ido para a região de fronteira.

A vítima, que não teve a identidade revelada, relatou à polícia que foi rendido em sua residência por volta das 02h00 pelos quatro homens, dois armados de pistolas. Indicou ainda que o grupo se deslocaria para as cidades de Foz do Iguaçu ou Guaíra, na região Oeste do Paraná.

Polícia suspeita que os autores integram o grupo que fugiu após serrarem grade e porta da cela e com uma “tereza” escalaram o muro até chegar a cobertura da cadeia. No momento da fuga, havia um agente de cadeia de plantão e um investigador que estava atendendo a uma ocorrência externa.

Dos 16 detentos, três foram recapturados em Palmas nos bairros Alto da Glória  e São José. Outro foi preso, ainda ontem, pela Polícia Civil de Pato Branco, no  aconteceu no Bairro São João.  Conhecido por Neco investiu contra os policiais mas foi contido e preso.
Continuam foragidos:
Leandro dos Santos
Claudemir Castanha
Lucas Padilha do Arte
Lucas Vaz Guimarães
Luis Fernando Lourenço
Dionatam da Silva de Jesus
Eduardo Palhano
Patrick Lemes dos Santos
Paulo Ricardo da Silva
Rodrigo Antunes de Oliveira

A Associação dos Delegados de Polícia do Paraná(ADEPOL) repercutiu a fuga de detentos em Palmas. Conforme a entidade, dentre os fugitivos, há acusados e condenados por homicídio, tráfico, assalto à mão armada entre outros crimes.

O vice-presidente da Associação dos Delegados de Polícia do Paraná (ADEPOL), Daniel Fagundes, lembra que pela Lei de Execuções Penais nenhum preso deveria permanecer nas carceragens das delegacias, após ser feito o flagrante. Já foram mais de mil fugas de presos de delegacias no último ano no Paraná. O estado concentra 11 mil detentos de forma ilegal em delegacias.  “Essa é mais uma vergonhosa estatística de fuga de presos de delegacias do Paraná. Todos os dias, a vida de policiais e de toda a sociedade é colocada em risco devido ao descaso do Governo. Cabe ao Departamento Penitenciário (DEPEN), órgão do Governo do Estado responsável pela custódia de presos, cumprir sua função e realizar as transferências necessárias dos detentos para o sistema prisional”, apontou Fagundes.

A Adepol informou que uma ação civil pública foi ajuizada pela Promotoria de Justiça de Palmas pedindo a transferência dos presos da delegacia da cidade, mas a Justiça não concedeu a liminar.