Membros do Poder Judiciário e Ministério Público de União da Vitória, Sul do Paraná, encaminharam ofício ao Governo do Estado, reivindicando a construção de um presídio no município. Sede da 14ª Subdivisão Policial e do 27º Batalhão da Polícia Militar, União da Vitória já havia recebido do então deputado estadual e atual secretário da Casa Civil, Valdir Rossoni, a promessa da construção de uma unidade prisional em 2013, no entanto, o assunto ficou somente no papel.

Na época, Rossoni afirmou que União da Vitória seria um dos dez municípios do Estado a ter um Centro de Integração Social, que funciona como um presídio de regime semiaberto. Mas, as conversas não avançaram.

Ao receber o ofício do Poder Judiciário durante evento no Fórum da Comarca de União da Vitória na última sexta-feira (24), em que participaram o presidente da Associação dos Muncípios do Sul do Paraná, o prefeito de Bituruna, Claudinei Castilho, o prefeito de União, Santin Roveda, e o diretor-geral do Departamento Penitenciário do Paraná (Depen), delegado Luis Alberto Cartaxo, Rossoni afirmou que o Estado dispões de recursos para a obra e salientou que o projeto se torna viável a partir da solicitação da comunidade.

Segundo o chefe da Casa Civil, o Depen apresentou um modelo de unidade prisional que pode ser construído num período de seis meses. Porém, ressaltou que é necessário o apoio do Poder Público do município, na doação do terreno e em outros trâmites burocráticos.

Na proposta apresentada em 2013, o Centro de Integração Social tem capacidade para 216 detentos do regime semiaberto. Os detentos têm acesso a salas de aula, assistência social, canteiros de trabalho, lavanderia, ambulatório, refeitório, salas para visita íntima e alojamentos. A construção é uma parceria entre a Companhia de Habitação do Paraná (Cohapar) e Secretaria Estadual da Justiça, Cidadania e Direitos Humanos, com financiamento da Caixa Econômica Federal (CEF).