O município de Palmas, Sul do Paraná, alcançou um dos seus maiores índices de mortes violentas desde 2012, segundo dados da Secretaria de Segurança Pública do Estado. Em 2018, foram 15 registros – 10 homicídios dolosos, três latrocínios (roubos seguidos de morte) e duas lesões corporais seguidas de morte.

Comparado a 2017, quando foram registrados seis homicídios, o crescimento em ocorrências do gênero foi de 250%. A taxa de mortes violentas no município subiu de 12,25 em 2017 para 29,88 por 100 mil habitantes em 2018. A Organização Mundial de Saúde (OMS) classifica como epidêmicos índices superiores a 10 registros por 100 mil habitantes.

O resultado de 2018 ficou atrás apenas do índice registrado em 2014, quando Palmas contabilizou 16 mortes – 13 homicídios e três latrocínios – chegando à uma taxa de 34,05 mortes por 100 mil.

À nível de comparação, no último ano, o Paraná registrou um índice de 18,40 mortes por 100 mil habitantes. Já a taxa nacional foi de 24,74 por 100 mil. Ambos estão abaixo dos números contabilizados pelo município palmense.

 

  • Compartilhe no Facebook