A Vigilância Sanitária de Candói, realizará durante todo o mês de julho, uma campanha geral contra o agrotóxico. Entre as ações, estão o programa de análise e monitoramento da presença de agrotóxicos nos alimentos, na água para consumo humano, coibir a prática de capina química nas áreas urbanas dos municípios da 5ª Regional de Saúde do Paraná e a vigilância do comércio ilegal do “chumbinho” e raticidas sem registro.

O Plano Regional de Vigilância e Atenção à Saúde das Populações Expostas aos Agrotóxicos, conta com 18 ações que deverão ser realizadas pelas equipes de vigilância nos municípios que compõem a 5ª Regional. Em Candói, as fiscalizações vão ocorrer em todos os comércios com produtos hortícolas, como mercados, supermercados e mercearias.

Dentro da campanha, foi desenvolvido o Programa de Alimento Rastreado, onde, a rotulagem de produtos hortícolas in natura a granel e embalados, que sejam produzidos, distribuídos ou comercializados no Paraná serão obrigatórios.

No rótulo ou etiqueta, deverá constar de forma legível informações que identifiquem a origem e o produto, lote, peso líquido e Serviço de Atendimento ao Consumidor. Apenas no caso de alimentos embalados prontos para o consumo, além dessas informações, devem constar a validade e a forma de conservação e devem conter a frase no padrão gráfico: PRODUTO ORIGEM RASTREADA.

O auxiliar de saneamento (biólogo), Alessander Batista, ressalta que a fiscalização no município é intensa e que os comércios com produtos hortícolas já estão aderindo ao Programa de Alimento Rastreado e alerta sobre o uso de agrotóxicos nas plantações na área urbana de Candói. “Aqui no nosso município é comum plantações de milho, verduras, entre outros, dentro da cidade. Não é permitido o uso de agrotóxicos nessas lavouras, os proprietários devem utilizar produtos domissanitários (saneantes destinados a uso domiciliar, como detergentes, alvejantes) ou inseticidas autorizados com registro pela Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa).

Fonte: Assessoria