No nosso dia a dia, estamos sujeitos a diversas situações e doenças, e a prevenção é sempre o melhor remédio. Por isso, periodicamente a Secretaria de Saúde promove salas de espera e campanhas de cuidados para algumas doenças, visando zelo constante. Agora é a vez de atenção com a tuberculose.

Hoje Chopinzinho tem 3 casos de tuberculose em tratamento e acompanhamento. São casos isolados e com sucesso no tratamento, tendo adesão dos pacientes aos medicamentos, exames e consultas. “Estamos intensificando as ações por conta destes diagnósticos. Não baixamos a guarda e estamos vigilantes, visto que é uma doença altamente transmissível, que ataca principalmente os pulmões”, explica a enfermeira Lidia Simionatto, responsável pela Vigilância Epidemiológica.

Ambientes fechados e mal ventilados favorecem a transmissão da doença, que acontece pelas vias aéreas. Ao espirrar, tossir ou falar o doente espalha no ar as bactérias, que podem ser aspiradas por outras pessoas. Os sintomas a se ficar atentos são tosse por mais de 3 semanas, acompanhada de febre no final do dia, suor noturno, falta de apetite, perda de peso, cansaço e dor no peito. É necessário procurar a unidade de saúde de referência para diagnóstico. As crianças são protegidas das versões mais graves pela vacina BCG.

O tratamento deve ser realizado o quanto antes, tendo duração mínima de 6 meses. Em média, depois de 15 dias de tratamento não transmite mais para outros. A tuberculose tem cura e devemos ficar atentos aos sintomas. Em Chopinzinho todas as unidades de saúde fazem atendimento para tuberculose, e o sistema de referência é o CONIMS – Consórcio Intermunicipal de Saúde.

Fonte: Assessoria