O Conselho Municipal de Saúde publicou nota de repúdio sobre a possibilidade da conversão da Cadeia Pública de Palmas em um centro de triagem para detentos.

Conforme o documento, publicado nesta quarta-feira (08), a Constituição Federal prevê que a saúde “é direito de todos, mediante políticas […] que visem a redução do risco de doenças”.

Pontua ainda que o município conta com apenas um hospital, com 10 leitos de UTI (Unidade de Terapia Intensiva), e não possui médico infectologista.

Salienta que “o município tem feito esforços intensos para a promoção e proteção da saúde de seus munícipes com a Covid-19, com parcos recursos financeiros e humanos, não sendo justo arcar com essa responsabilidade”.

O Conselho finaliza a nota, propondo que o Departamento Penitenciário reveja suas decisões, “que têm causado apreensão e insegurança à população”.