Boletim epidemiológico divulgado nesta segunda-feira (09) informava que o município de Palmas tinha 77 casos ativos de Covid-19. Desde o primeiro registro da doença, em abril, o número de pacientes com o vírus ativo não tinha atingido patamares tão expressivos. Em um mês, os casos ativos cresceram 770%.

Até o mês de setembro, o maior número de casos ativos foi registrado em agosto, quando o município chegou a registrar 25 casos. A partir de outubro, esses números só aumentaram, conforme pode ser conferido no gráfico abaixo.

  • Compartilhe no Facebook

Na avaliação do Comitê Gestor Operacional (CGO), o aumento na circulação de pessoas é um dos principais fatores que influenciam no aumento no número de casos.

No inicio deste mês, em entrevista coletiva, o secretário de saúde do município, Flávio Posseti, considerou sobre o assunto, destacando que, por vezes, a circulação de pessoas assintomáticas, que não manifestam qualquer complicação por conta da doença, leva à movimentação do vírus,  sem que haja forma dos órgãos sanitários identificarem a origem da transmissão.

Na oportunidade, o gestor ressaltava a importância dos órgãos públicos, forças de segurança e da sociedade como um todo, na cobrança e fiscalização de ações de higiene, uso de máscaras e medidas de distanciamento social, uma vez que, não havendo a conscientização, o município poderia “entrar em um processo irreversível, com a curva de contaminação só tornando a subir”.