• Compartilhe no Facebook
 A Pastoral da Criança nacional está alertando as gestantes e famílias sobre como os primeiros 1000 dias da criança podem afetar a saúde para sempre. Esse período compreende os 9 meses de gestação mais os dois primeiros anos de vida.

Na Diocese de Palmas-Francisco Beltrão, as orientações e capacitações estão sendo levadas às Paróquias, pastorais e movimentos. No dia 29 de abril, a capacitação ocorreu para líderes da Pastoral da Criança da Paróquia Nossa Senhora da Luz, em Clevelândia, com o capacitador Luiz Carlos Bittencourt (Pastoral Familiar e Pastoral da Criança). Os próximos encontros de orientação sobre os Mil Dias estão agendados para dia 4 de maio, em encontro de noivos na Paróquia Nossa Senhora Aparecida (Francisco Beltrão) e no dia 18 de maio, na Catedral do senhor Bom Jesus, em Palmas, para líderes da Pastoral da Criança.

Pesquisa

  • Compartilhe no Facebook
 Uma das mais relevantes e atuais pesquisas sobre o impacto do baixo peso ao nascer foi desenvolvida pelo médico e pesquisador inglês Dr. David Barker. A pesquisa demonstra que pessoas que nasceram com baixo peso, tinham maior risco de desenvolver doenças do coração, colesterol, diabetes, obesidade, hipertensão arterial, problemas no funcionamento dos rins, osteoporose entre outros problemas. Além do Dr. Barker, outros pesquisadores também afirmam que os primeiros 1000 dias de vida podem afetar nossa saúde durante toda vida.

Podemos observar que nos últimos 20 anos – ao mesmo tempo em que a mortalidade infantil vem diminuindo consideravelmente – há mais bebês nascendo com baixo peso (menos de 2,5 kg) e também mais bebês nascendo antes do tempo (prematuros). Infelizmente, existe uma grande probabilidade de que esses bebês pequenos venham a enfrentar problemas de saúde no futuro.

Com os exames médicos realizados no pré-natal é possível identificar e reduzir muitos problemas de saúde que costumam atingir a mãe e seu bebê. Um desses problemas é a desnutrição intrauterina, ou seja, dentro do útero.