Dezesseis municípios do Sudoeste do Paraná estão em situação de alerta ou risco de dengue, zika e chikungunya, de acordo com o novo Levantamento Rápido de Índices de Infestação pelo Aedes aegypti (LIRAa), divulgado na última semana pelo Ministério da Saúde.

Desses, 14 estão em alerta e dois em risco de surto das doenças. Os outros 26 municípios da região estão em situação satisfatória.

De acordo com o Ministério da Saúde, Capanema e Santa Izabel do Oeste estão em risco, com Índice de Infestação Predial (IIP) superior a 4%.

  • Compartilhe no Facebook

Conforme levantamento do Ministério, no Paraná a maior parte dos criadouros do mosquito Aedes aegypti, transmissor das doenças, foi encontrada em depósito de lixo, depósitos domiciliares e locais onde há água parada.

A Secretaria de Estado da Saúde (Sesa) lembra que a prevenção à dengue, zika e chikungunya pode ser realizada com medidas simples, como evitar o acúmulo de água em lajes; manter piscinas sempre limpas; guardar garrafas, pneus e outros objetos que possam acumular água em local coberto e seco; evitar o acúmulo de sujeira em calhas; e realizar o descarte correto de lixos e entulhos.