Somente neste anos de 2019, foram diagnosticados 41 casos de HIV nos 27 municípios abrangidos pela 8ª Regional de Saúde. Os dados são do Serviço de Atendimento Especializado (SAE) e o Centro de Testagem e Aconselhamento (CTA). Lembrando que no ano passado, 72 pessoas foram diagnosticadas com a doença na regional.

  • Compartilhe no Facebook

Lia Beatriz Henke, coordenadora do SAE/CTA

Em entrevista a Rádio Onda Sul FM, a coordenadora do SAE/CTA, Lia Beatriz Henke, afirma que os casos registrados são entre jovens de 17 até 25 anos, principalmente homens. “Mesmo sabendo de todos os cuidados a serem tomados, eles preferem se arriscar. Outra coisa que acaba influenciando é o uso abusivo de álcool e drogas, isso faz com que, no momento de tomar a decisão de usar o preservativo ou não, isso fique pra trás porque não se controlam mesmo. O nosso trabalho é feito, o problema é no momento da decisão. Se conversar com esses jovens e perguntar se eles sabiam como se prevenir, todos vão dizer que sim, mas optaram por não usar o preservativo no momento”. declara Lia.

Visando conscientizar a população da importância da prevenção, o centro realiza trabalhos em parceria com universidades, escolas entre outros órgãos públicos. “Temos o Sesc nos ajudando, a Unioeste, que forneceu os alunos pra ajudar fazer a leitura, entregar os testes, a parte mais técnica, e a Secretaria de Saúde, que é quem fornece os funcionários pra fazer os testes, porque tem que ter um enfermeiro capacitado.”

O Serviço de Atendimento Especializado (SAE) e o Centro de Testagem e Aconselhamento (CTA) de Francisco Beltrão, realiza testes para detectar HIV, sífilis, hepatites B e C, tuberculose e hanseníase, todos gratuitamente. Os diagnosticados recebem acompanhamento clínico e, ser for necessário, atendimento psicológico. Atendendo de segunda a sexta, na rua Maranhão, esquina com a rua Tenente Camargo, na área central da cidade.

Confira a entrevista na íntegra: