Mais de 80 pessoas entre militares e civis doaram sangue ao Hemonúcleo de Pato Branco na última terça-feira (07). As doações aconteceram após uma parceria da 15ª Cia de Engenharia de Combate Mecanizada e o departamento de saúde de Palmas, sul do Paraná.

De forma voluntária e solidária, o ato faz parte da “Campanha Junho Vermelho” e teve como objetivo despertar nos militares, familiares e comunidade palmense a compreensão da importância do ato de doar sangue. Com o número expressivo de doadores foi atingindo assim 100% da capacidade de coleta da instituição.

Para incentivar a doação de sangue, são concedidos benefícios ao doador, como: direito a meia entrada em eventos artísticos, culturais, esportivos e inscrição gratuita em concursos públicos, dentre outros. Todo doador tem garantido na Consolidação das Leis do Trabalho (CLT) o direito de se ausentar do trabalho sem desconto no salário por 1 (um) dia, em cada 12 (doze) meses de trabalho, para realizar doação voluntária de sangue.

O número de doadores regulares no Brasil é de apenas 1,9% da população, índice muito abaixo da média considerada ideal pela OMS (Organização Mundial da Saúde), que varia entre 3% a 5%. Em 2014, foram realizadas 3,7 milhões de doações.

A conscientização sobre a importância de se tornar um doador, pode ser constatada diariamente nos mais diversos meios de comunicação, com campanhas realizadas pelo governo. Porém nem todos podem ser doadores e alguns critérios precisam ser respeitados.

Para ser um doador basta estar dentro dos seguintes requisitos básicos:

Estar em boas condições de saúde; Ter entre 16 e 69 anos, desde que a primeira doação tenha sido feita até 60 anos; Pesar no mínimo 50kg; Estar descansado (ter dormido pelo menos 6 horas nas últimas 24 horas); Estar alimentado (evitar alimentação gordurosa nas 4 horas que antecedem a doação); Apresentar documento original com foto emitido por órgão oficial.

É importante frisar que existem alguns impedimentos temporários, se o doador se encaixar em alguns dos casos citados abaixo, não poderá realizar a doação:

Resfriado: aguardar 7 dias após desaparecimento dos sintomas; Gravidez, 90 dias após parto normal e 180 dias após cesariana; Amamentação (se o parto ocorreu há menos de 12 meses); Ingestão de bebida alcoólica nas 12 horas que antecedem a doação; Tatuagem nos últimos 12 meses;

Situações nas quais há maior risco de adquirir doenças sexualmente transmissíveis: aguardar 12 meses. É importante respeitar o intervalo para doações:

Homens – 60 dias (máximo de 04 doações nos últimos 12 meses).

Mulheres – 90 dias (máximo de 03 doações nos últimos 12 meses).  (Fonte: Fundação pró-sangue)