Iniciada no dia 17 de abril, a Campanha de Vacinação Contra Gripe não atingiu bons patamares no grupo de crianças, em Francisco Beltrão. Segundo dados da Secretária Municipal de Saúde, apenas 23 % das crianças foram vacinadas.

Segundo a Enfermeira da Vigilância Epidemiológica, Catia Schmitz, “a movimentação nos postos tem sido grande, no total de todos os grupos prioritários, 40 % vacinados, mas ainda estamos sentindo falta das crianças. Estamos com uma quantidade pequena de crianças que receberam a vacina, em torno de 23 %. Sabemos que temos alguns dias da campanha, o Dia D que será no sábado (13)”. Os pais têm até o dia 26 de maio para levar os filhos na unidade de saúde.

O atendimento para vacinação funciona conforme o horário de funcionamento das salas de vacinas de cada unidade de saúde. Neste ano a campanha tem uma novidade, pela primeira vez professores das redes pública e privada passam a fazer parte do público-alvo.

Devido à grande procura, alguns postos podem ficar temporariamente sem doses. “Pode ser que no decorrer da semana falte vacina, mas se acaso num posto não tem, no outro terá, a gente vai remanejar para que a população não fique sem”. Desta Catia.

A expectativa é que 21 mil pessoas recebam a vacina em Francisco Beltrão. O público-alvo da campanha é formado por pessoas a partir de 60 anos, crianças de seis meses a menores de cinco anos (quatro anos, 11 meses e 29 dias), trabalhadores de saúde, professores das redes pública e privada, povos indígenas, gestantes, puérperas (até 45 dias após o parto), pessoas privadas de liberdade – o que inclui adolescentes e jovens de 12 a 21 anos em medidas socioeducativas – e os funcionários do sistema prisional.

Portadores de doenças crônicas não transmissíveis, que inclui pessoas com deficiências específicas, também devem se vacinar.