Temperaturas altas, falta de chuva, o clima é propício para a proliferação do mosquito Aedes Aegypti, transmissor da dengue, zika vírus e chikungunya. Por isso, a Secretaria Municipal de Saúde de Francisco Beltrão está intensificando os trabalhos para combater o mosquito.

O último levantamento do Lira (Levantamento Rápido do Índice de Infestação por Aedes aegypti) ficou em 0,7%. Os números são baixos, mas a preocupação é alta.

Para a coordenadora do setor, Tania Lise é importante todos continuarem com os trabalhos de combate, “como está tendo essas temperaturas, a gente se preocupa que aumente o nosso índice do Lira, sendo que o próximo será realizado apenas em outubro. Por isso intensificamos os trabalhos de orientação e fiscalização na cidade”.

Nos últimos dias a preocupação maior tem sido com as piscinas, “ as pessoas que tem piscina em casa, hoje mesmo recebemos três reclamações e todas tinham larvas. Então pedimos para que tratem, cuidem bem das piscinas porque ultimamente é o que mais está gerando problemas com focos”, comenta Tania.

Segundo dados da Secretaria de Saúde, de janeiro até setembro foram notificados 169 casos de dengue, com 152 já descartados e apenas um confirmado. Em relação a zíka vírus, são 4 casos notificados e 3 descartados. Sobre a chikungunya, são 4 notificações e todas descartadas.

Desde 2012 está em vigor em Francisco Beltrão, a Lei Municipal 3.974, a qual estabelece medidas de prevenção e de controle da transmissão de doenças e da atenção primária à saúde. Quem descumprir a lei está previsto aplicação de multa, que variam de R$ 480,00 a R$ 1.140,00.