Entre os anos de 2015 e 2016, 101 palmenses morreram vítimas de câncer. Os homens foram maioria. Os cânceres de pulmão, estômago, esôfago, mama e laringe foram responsáveis por 43,6% desses óbitos. Os números foram levantados pelo Setor de Estatísticas do Departamento da Rádio Club/RBJ em bases de dados do Ministério da Saúde e do Instituto Nacional de Câncer (INCA).

Nesta segunda-feira, 08 de abril, é celebrado o Dia Mundial de Combate ao Câncer. A foi criada pela União Internacional de Controle do Câncer (UICC) para marcar o combate à doença, que a cada ano atinge milhares de pessoas.

As informações levantadas pelo RBJ baseiam-se nos dois últimos anos com dados oficiais e consolidados pelo órgãos de saúde. Neste período, dos 101 óbitos registrados em Palmas, Sul do Paraná, 58 foram de homens. O tipo de câncer que mais causou mortes foi o de brônquios e pulmões, com 13 registros, dos quais oito vítimas homens e cinco mulheres. Segundo o INCA, em cerca de 85% dos casos diagnosticados, o câncer de pulmão está associado ao consumo de derivados de tabaco.

O câncer de estômago foi o segundo em mortes, com 10 registros, sendo somente uma vítima do sexo feminino. Excesso de peso e obesidade, consumo de álcool, consumo excessivo de sal e tabagismo são fatores que aumentam o risco desse tipo da doença.

O câncer de esôfago vitimou oito palmenses, enquanto que o de laringe somou mais seis. Já o câncer de mama foi responsável por sete óbitos, sendo dois em 2015 e cinco em 2016.

  • Compartilhe no Facebook

De acordo com o Ministério da Saúde, frutas, legumes, verduras e cereais integrais, por exemplo, são alimentos que ajudam na prevenção do câncer, quando incluídos em uma dieta variada e equilibrada, assim como a prática de exercícios físicos, seja fazendo caminhadas ou aulas de dança, trocando o elevador pelas escadas ou mesmo cuidando da casa. Esses dois hábitos também contribuem para evitar um fator de risco importante para o câncer: a obesidade.

O combate ao tabagismo é outro fator primordial na prevenção do câncer. O fumo libera milhares de substâncias tóxicas e cancerígenas no organismo e isso faz com esse hábito seja um fator de risco para o diversos tipos de câncer. Orienta-se também evitar a ingestão de bebidas alcoólicas em excesso.

Mulheres entre 25 e 64 anos devem fazer o exame preventivo do câncer do colo do útero a cada três anos. As alterações das células do colo do útero são descobertas facilmente no exame preventivo (conhecido também como Papanicolaou), e são curáveis na quase totalidade dos casos. Por isso, é importante a realização periódica deste exame. Tão importante quanto fazer o exame é saber o resultado, seguir as orientações médicas e o tratamento indicado.

Evitar a ingestão de carnes processadas, como presunto, salsicha, linguiça, bacon, salame, mortadela e peito de peru. Os conservantes (como os nitritos e nitratos) podem provocar o surgimento de câncer de intestino (cólon e reto) e o sal provocar o de estômago.

Outra orientação é evitar a exposição ao sol entre 10h e 16h, e use sempre proteção adequada, como chapéu, barraca e protetor solar, inclusive nos lábios. Se for inevitável a exposição ao sol durante a jornada de trabalho, usar chapéu de aba larga, camisa de manga longa e calça comprida.