Setenta pessoas se cadastraram como doadores de medula óssea durante campanha realizada pelo Rotaract Club em Palmas, sul do Paraná nesta quarta-feira(01). O Hemonúcleo de Pato Branco também coletou o sangue para o teste de compatibilidade (HLA).

Necessitam de doação de medula óssea pessoas que têm doenças que comprometem a produção do sangue pela medula, como leucemias e aplasia de medula óssea e crianças com algumas doenças genéticas.  O HLA e os dados dos doadores palmenses serão colocados no banco do REDOME – Registro Nacional de Doadores de Medula Óssea, Coordenado pelo  Instituto Nacional do Câncer(INCA) . Se a compatibilidade for confirmada, o doador será consultado para decidir sobre a doação. Posteriormente são realizados todos os exames e então coletado o material para a doação. SAIBA MAIS

Ao agradecer aos doadores e aqueles que envolveram para o bom resultado da campanha, o presidente do Rotaract, Felipe Mosena Arruda, salientou que não se trata simplesmente de um cadastro para ficarem em uma lista de espera, mas sim de 70 novas esperanças, 70 novas possibilidades de vidas sendo salvas. “Hoje é um dia de agradecer as 70 pessoas que se prontificaram a estar na ACIPA para o cadastro como doadores, a impressa, os que nos ajudaram a divulgar a campanha pelas redes sociais e aos nossos companheiros do Rotaract. A toda comunidade Palmense nossos desejos de Um Feliz Natal e que tenhamos um próspero e abençoado 2017”, finalizou