Ao mesmo tempo que  CNBB reforça que as eleições são ocasião de exercício da democracia que requer propostas e projetos que apontem para a construção de uma sociedade em que reinem a justiça e a paz social, o Bispo de Palmas-Francisco Beltrão, manifestou preocupação com experiências deste período que antecede o dia da votação para o segundo turno  no próximo domingo(28). Para Dom Edgar Xavier Ertl,  é necessário que haja uma reflexão criteriosa e, que a escolha, não seja pautada pela simples opção em ser contra ou a favor.

  • Compartilhe no Facebook

Ao falar ao RBJ/Rádio Club analisou que, embora a natureza do homem é política, são poucas as pessoas que estão refletindo sobre o que estamos vivendo. “Nunca tínhamos chegado a um segundo turno, depois de sete eleições, tão pobres, tão radicais e polarizados em um partido e uma pessoa”, lamentou.

Para ele, a população está sendo levada pelas emoções e pela  mediocridade do ser contra ou favor disso ou daquilo. “Quem perde é a Democracia.  Não damos espaços para uma reflexão profunda. Não podemos ficar reproduzindo frases e pensamentos que não são nossos” orientou Dom Edgar.

Além disso, a preocupação deve ser para além do próximo domingo, indicando o início do próximo governo em primeiro de janeiro, quando assumirá o governo eleito. Defendeu que é necessário pensar no Brasil, naqueles que sofrem e merecem o cuidado. “Percebo que as pessoas estão resumindo suas preocupações para o agora e somente em torno de um partido e um nome. Estamos cegos e fechados em ideologias somente”, frisou.

Diante da necessidade de uma opção no próximo Domingo(28), orientou que ela seja feita a partir de muitos critérios, inclusive sugeridos amplamente pela Igreja, para que o voto direcionado ao todo da sociedade.“Quero depositar meu voto com esperança e confiança que nosso pais seja protegido da corrupção,  das maldades” finalizou.