• Compartilhe no Facebook

A Pastoral da Educação tem a função de ser a parceira da escola.

Na manhã de 26 de setembro, reuniram-se em Francisco Beltrão representantes da Pastoral da Educação regional e dos Núcleos Regionais de Educação de Pato Branco, Francisco Beltrão e Dois Vizinhos.

O Padre Vagner coordenou o encontro acolhendo a todos e motivando a reflexão sobre o Pacto Educativo Global proposto pelo Papa Francisco.

Na celebração de um Pacto, o Papa reconhece e inspira-se no provérbio da sabedoria africana, onde afirma que “para educar uma criança é necessária uma aldeia inteira”. A imagem da aldeia significa as esferas educativas da sociedade (escolas, famílias e comunidades).

A proposta do Pacto Educativo Global é colocar a pessoa no centro do processo, dando visibilidade ao humano, empreendendo energia, criatividade e assumindo responsabilidades conjuntas.

Durante a reunião cada integrante do grupo apresentou como vem se desenvolvendo o processo educativo nas escolas neste período de pandemia, suas dificuldades e incertezas. Enfatizou-se que a aprendizagem está acontecendo, os estudantes estão aprendendo de um modo diferente. No entanto, a falta de condições adequadas de ensino, o acesso às tecnologias, uma rotina diária estruturada, o compromisso com o saber e a seriedade com o processo de ensino ofertado pelas escolas tem sido os problemas enfrentados por boa parte dos estudantes e suas famílias em nossa região.

Observamos a angústia, a frustração, a dedicação, a responsabilidade, o medo e a insegurança de professores, pais, crianças e adolescentes. Realizar um processo de ensino de qualidade não tendo os estudantes na escola tem sido um desafio diário.

Houve um grande número de adolescentes evadindo-se da escola. Nos próximos anos observaremos uma grande lacuna nos conhecimentos, uma defasagem significativa no desenvolvimento cognitivo, emocional e físico/motor. Infelizmente observamos estudantes e professores adoecendo.

Então Padre Vagner questionou: “E quem cuida dos cuidadores?” O que nossas escolas têm feito para dar o suporte necessário aos professores? Como podemos agir?

A orientação da Pastoral da Educação para os gestores escolares é que olhem atentamente e amorosamente para aqueles que cuidam – os professores. Quem educa precisa “deixar-se cuidar pelo Cuidador Maior” para ficar bem e progredir em sabedoria e paz. Somente a partir do respeito, do acolhimento e do encorajamento disponibilizado aos professores vamos começar a vivenciar relacionamentos mais harmoniosos e chegar aos estudantes. Todos precisam sentir-se pertencentes.

Neste sentido educar uma criança e caminhar ao lado do jovem significa verdadeiramente ser o exemplo, validar sentimentos, realizar escuta fraterna, aprofundar diálogos, amar incondicionalmente.

A Pastoral da Educação tem a função de ser a parceira da escola, de estar disponível na realização de ações que tenham como referência a valorização da vida e a educação de qualidade efetivamente para todos. Precisamos caminhar juntos e focar em soluções para as dificuldades observadas.

Estiveram reunidos os representantes: Jéssica – NRE Francisco Beltrão

Jair – Colégio Coopermundi – Dois Vizinhos Michel – NRE Dois Vizinhos

Padre Claiton – Assessor da Pastoral da Educação

Padre Vagner Raitz – Coordenador Diocesano da Ação Evangelizadora

Irmã Márcia – Colégio Vicentino – Pato Branco

Divonsir Bruschi- Coordenador Diocesano da Pastoral da Educação e NRE Pato Branco

Zeloir Scabeni Mendes – Colégio Bom Jesus Chopinzinho/Palmas

 

Luiz Carlos Bittencourt: fonte: Profª. Zeloir Scabeni Mendes – Colégio Bom Jesus Chopinzinho/Palmas