No próximo domingo, 15 de Maio, estará sendo realizada em Palmas, sul do Paraná, a Romaria de Nossa Senhora de Fátima. A programação tem início nesta quinta-feira com o tríduo de preparação. A devoção mariana foi definitivamente marcada na década de 40 quando toda a região, que se estendia pelo Sudoeste do Paraná e Oeste de Santa Catarina, foi consagrada ao Imaculado Coração de Maria.

rbj10296Ivan-Cezar-FochzatoSantuário-Romaria-sudoeste-diocese_2587_57976703
  • Compartilhe no Facebook

Réplica confeccionada em Portugal pelo o mesmo escultor da imagem original, em Fátima.

Conforme destacou o pároco da Catedral do Senhor Bom Jesus, Padre Evandro de Mello, a Romaria é um momento de renovar-nos na fé Mariana e gesto de gratidão à nossa Mãe Maria. “Temos certeza que a centralidade de nossa fé é Jesus Cristo. Nós veneramos Maria, pois o modelo de vida Dela deve ser o modelo de vida do autêntico cristão”, destacou.

A programação do Tríduo tem início às 19h00 desta quinta-feira com a celebração eucarística presidida pelo Padre Aldemir Belaver. Na sexta-feira, a tradicional celebração de 13 de Maio, às 15h00 com a presença do Padre Valdecir Bressani e, às 18h00, a Oração do Terço da Luz. Para o sábado às 15h00 a celebração eucarística presidida pelo Administrador Diocesano, Padre Geraldo Macagnan.

No grande dia do evento religioso, no domingo, a programação Mariana se estenderá das 08h00 ao 12h00 e das 13h00 às 15h00, quando ocorrerá com a celebração eucarística com Padre Emerson Detoni, Coordenador Diocesano da Ação Evangelizadora, da Diocese de Palmas/Francisco Beltrão.

Em Palmas, em dia 31 de maio de 1944, Dom Carlos Eduardo de Sabóia Bandeira de Mello consagrava a então Prelazia ao Imaculado Coração de Maria. Em 5 de agosto de 1953, com a imagem vinda de Portugal, foi colocada a pedra fundamental e abençoada a construção do Santuário. Mais tarde, o Santuário tornou-se diocesano num tempo que a Diocese se estendia do atual contexto do Sudoeste do Paraná ao Oeste de Santa Catarina. Por conta disso, para a construção do Santuário houve doações de fiéis catarinenses, como pode ser visto atualmente nas dedicatórias e agradecimentos presentes sobre os vitrais da edificação. O Santuário foi inaugurado em 1955 e no seu interior guarda a imagem de Nossa Senhora de Fátima, réplica confeccionada em Portugal por José Ferreira Tedhim, o mesmo escultor da imagem original, em Fátima.