Todos os anos a Diocese de Palmas – Francisco Beltrão oferece aos funcionários das Paróquias, da Cúria e dos Seminários a oportunidade de um Retiro Espiritual. Como afirma o Papa Francisco: “É preciso cultivar sempre um espaço interior que dê sentido cristão ao compromisso e à atividade (EG, n. 262). O retiro é uma oportunidade para qualificar nossa vida cristã e nossos serviços prestados à Igreja, justifica Pe. Emerson Detoni (Coordenador Diocesano da Ação Evangelizadora). O Retiro dos funcionários aconteceu nos dias 24 e 26 de março, na Casa de Formação Divino Mestre, em Francisco Beltrão. A orientadora foi Irmã Eli Scariot (Pato Branco-PR). A celebração de encerramento foi presidida pelo Pe. Geraldo Macagnan (Vigário Geral da Diocese), concelebrada pelo Pe. Emerson Detoni (CDAE) e Pe. Genecir da Silva (Pároco da Paróquia Nossa Senhora Aparecida – Barracão).

Ir. Eli proporcionou a retomada da vivência da fé em Maria, proposto pelo Ano Nacional Mariano em que a Igreja celebra os 300 anos do encontro da Imagem de Nossa Senhora Aparecida, o corrido em 1717, em Aparecida-SP: “Renovar o fervor de nossa devoção à Maria e, com alegria, fazer tudo o que Jesus nos diz hoje. E, a partir dos 300 anos de Aparecida, buscarmos a essência de nossa Igreja, no cuidado da vida, a Igreja em saída, que o Papa nos pede, a peregrinação que nos motiva a sermos Igreja. Maria agrega, Maria junta as pessoas, Maria é sinal de união, Maria é decisiva”. Em sua mensagem aos funcionários da Diocese, Ir. Eli demonstrou gratidão e alegria: “É muito bom ver essas pessoas testemunhando sua fé. Que tenhamos a coragem de abrir o coração e de acolher Jesus, como fez Maria”.

Para o Pe. Geraldo Macagnan (Vigário Geral da Diocese), o retiro dos funcionários é um momento especial e importante na caminhada de Igreja: “Assim como eles são preparados profissionalmente nas suas funções, nós também devemos dar aos funcionários a oportunidade para prepararem-se espiritualmente. É uma experiência do encontro com o Senhor na disposição de quem serve em nossas comunidades, porque, na acolhida, eles são a primeira expressão da Paróquia”.

Sonora com Ir. Eli Scariot e Pe. Geraldo Macagnan

Depoimentos

Neusa Caramori Barcela (Reitoria Nossa Senhora de Fátima – Flor da Serra) – “O retiro para mim foi muito importante, melhorou minha vida como leiga e como atuante da Paróquia. Levo como compromisso em renovar a devoção à Nossa Senhora, na minha comunidade. Levarei esta motivação aos meus catequizandos e catequistas”.

Marciane Coelho Baldissera – Paróquia São Jorge – São Jorge d’Oeste – “Este momento proporcionou uma importante vivência, tanto na parte espiritual quanto pessoal para viver o Ano Mariano, entendendo mais a vida de Maria, o que Jesus nos pede e colocando em prática nas atividades que realizamos em nossa comunidade”.

Dionatan Henrique Machado – Paróquia Cristo Rei – Realeza – O retiro foi um divisor de águas, um abastecimento interior, uma grande experiência com Maria, nesse Ano Mariano que estamos vivendo. Foi uma alegria participar de meu primeiro retiro espiritual, fiz novas amizades e conheci pessoas maravilhosas”.

Juliana de Araújo Ulkowski – Paróquia São Pedro – Pato Branco – “Foram dias especiais. Creio que na minha vida particular foi um momento de oração, de encontro pessoal com Deus e que nos proporcionou também refletir sobre a vivência no trabalho na paróquia. Só tenho a agradecer”.

 
4
  • Compartilhe no Facebook
 
9
  • Compartilhe no Facebook
 
23
  • Compartilhe no Facebook
 
25
  • Compartilhe no Facebook
 
30
  • Compartilhe no Facebook