A Catedral Senhor Bom Jesus da Coluna dos Campos de Palmas, diocese de Palmas-Francisco Beltrão, recebeu no domingo (16), a entronização da imagem sacra de Nossa Senhora da Palma. A imagem que foi colocada no altar central, faz parte das comemorações do projeto Catedral 40 anos – 2022.

Nossa Senhora da Palma é a mesma Senhora da Assunção, com um detalhe em especial além do menino Jesus em seu braço esquerdo, traz em sua mão direita uma Palma, espécie de planta. Conforme o pároco, padre Adriano Matana, a devoção surgiu em Portugal, e foi trazida para o Brasil pelos Jesuítas, e seu primeiro registo de veneração realizado em 1630, Salvador, estado da Bahia, no morro das palmas.

  • Compartilhe no Facebook

Reza a história que um devoto de Nossa Senhora, Bernardino da Cruz, estava enfermo, e este fez uma promessa a Nossa Senhora da Palma, que se obtivesse a graça da cura, ele construiria no local uma igreja e um convento. Com a graça alcançada foi realizado as construções. Após, os Jesuítas adentraram as terras onde hoje é o estado do Ceará, realizando evangelização, mas foram martirizados pelos nativos da época, e a imagem de Nossa Senhora da Palma ficou perdida em meio a mata.

Mais de 100 anos se passaram, até que índios Jenipapo-kanindé, localizaram a imagem e começaram a cultuá-la pelo título de Nossa Senhora da Palma. No ano de 1758, em Baturité estado do Ceará, foi fundada a paróquia que recebeu o nome de Nossa Senhora da Palma.

Em todo Brasil, em apenas outros três locais existe devoção a Nossa Senhora da Palma. Em Salvador (BH) ano de 1630, Baturité (CE) ano de 1758, Palmas (TO) ano de 2017, e Palmas (PR) ano de 2020.

Ouça no player entrevista com padre Adriano Matana