• Compartilhe no Facebook

Na foto, procissão de Corpus Christi em Francisco Beltrão, no ano de 2018.

O mundo vive em um momento de reflexão em decorrência da pandemia que frustra e limita ações religiosas. Mas os limites nem sempre significam menor capacidade de agir, de viver e professar nossa fé. Nesta quinta-feira, 11, Festa de Corpus Christi, nas igrejas será pouca a participação de fiéis, mas o Jesus Eucarístico terá sua presença ainda mais marcante, pois são nos momentos de desafios é que o procuramos com maior fervor.

Na Diocese de Palmas-Francisco Beltrão, o Bispo Dom Edgar Xavier Ertl orienta os presbíteros e fiéis para bem celebrar este momento significativo e especial, a Festa de Corpus Christi: “Os fiéis rendem graças a Deus pelo inestimável dom da Eucaristia, na qual o próprio Senhor Jesus se dá a nós como alimento de vida eterna. A Eucaristia é fonte e centro de toda a vida cristã”. Diz o bispo que proclama-se, neste dia, a fé na presença real de Jesus Cristo nos dons eucarísticos do pão e do vinho.

Devido a pandemia haverá uma programação diferenciada nas paróquias da Diocese, seguindo as orientações das autoridades de saúde dos municípios. Podem ser realizadas procissões motorizadas abençoando as famílias em suas casas e bênção do Santíssimo Sacramento em alguns ambientes especiais, diante dos hospitais, centros de atendimentos aos doentes: “É Jesus que passa, Jesus Eucarístico que vai ao encontro dos idosos, das crianças e dos doentes”.

Dom Edgar diz que as celebrações devem ser valorizadas como um dia de profunda reflexão e compromisso pela vida, a fé e com criatividade, discernimento e sabedoria para valorizar ainda mais a importância da Eucaristia. Finaliza: “Vamos valorizar este dia de oração profunda, de reflexão, de adorar Jesus Cristo e assumirmos com ele o compromisso pela vida, pela fé, por um mundo de justiça, comunhão e liberdade. Que o Cristo Eucarístico, com seu corpo e sangue, possa nos alimentar nesse dia e possamos professar a nossa fé e os compromissos de união com nossas comunidades”.

OuçaeEntrevista com Dom Edgar Xavier Ertl.