• Compartilhe no Facebook

Orientações para as Paróquias.

Solenidade do Santíssimo Corpo e Sangue de Cristo, na Diocese de Palmas-Francisco Beltrão, no dia 11 de junho (quinta-feira).

 – Tendo em vista a situação pandêmica que vivemos e suas consequências (certo isolamento social, evitar aglomeração e cuidados higiênicos), apresentamos algumas sugestões para a celebração de Corpus Christi, no dia 11 de junho (quinta-feira).

– Saliente-se que se deve levar em consideração as orientações municipais, adaptando as sugestões a seguir às permissões municipais. É preciso pensar, discutir com os devidos conselhos paroquiais e organizar, de acordo com as possibilidades, três momentos distintos:

1) Como será a Celebração Eucarística neste dia e a possibilidade de distribuição da comunhão eucarística;

2) Se é possível e como será a procissão/carreata com o Ostensório pelas ruas;

3) Como se pode valorizar a espiritualidade eucarística ao longo do dia com criatividade e respeitando as normas sanitárias.

Para tanto, algumas sugestões, dentre outras possíveis:

  1. Realizar a Missa com restrição de fieis (equipe de liturgia e transmitir pela rádio) e distribuir a Eucaristia no estacionamento em determinado horário aos carros que chegam (orientar os fiéis a acompanharam a celebração pelos meios de comunicação social). Onde for possível, pode-se realizar a “celebração campal” com os fiéis acompanhando nos carros, posterior distribuição da Eucaristia e carreata com o Santíssimo Sacramento pelas ruas da cidade.
  2. Um “Dia Eucarístico Paroquial”: Realizar a Missa (nas mesmas condições anteriores) e expor o Santíssimo Sacramento ao longo do dia (ou algumas horas do dia) para oração individual, doação de alimentos (Diocese Solidária) e estabelecer horários para distribuição da Eucaristia, antecedida por ato Penitencial, Evangelho e oração do Pai nosso. Motivar os ministros auxiliares da comunidade que não estejam no grupo de risco para participarem.
  3. Realizar a Missa (nas mesmas condições anteriores) e percorrer as ruas da cidade com o Ostensório “em cima” de um carro de som (músicas religiosas e momentos de oração). Pedir às famílias para montar altares por onde o Santíssimo Sacramento vai passar. Estabelecer lugares para a bênção do Santíssimo Sacramento.
  4. Realizar a Missa e abençoar ao final pãezinhos que ficarão na Igreja para serem retirados ao longo do dia. O povo vai à Igreja para fazer doações, ofertar o dízimo, momento de adoração individual e retirar os pãezinhos bentos.
  5. Preparar um Kit com vela e oração para aqueles que vem à igreja rezar. Levar este kit, acender a vela e rezar em família, fazendo a bênção antes da refeição.

Luiz Carlos Bittencourt: assessoria de imprensa/pascom diocesana: Fonte: Diác. Antônio Eduardo Pereira Pontes Oliveira

Assessor Diocesano da Liturgia