Nesta sexta-feira é 1º de maio. Para a Igreja Católica, o mês tem um sentido bem especial. Maio é o Mês Mariano, dedicado exclusivamente à Maria, a mãe de Jesus Cristo. Ela que é muito amada pelos fiéis cristãos católicos por toda sua história e exemplo de mãe. É lembrada e homenageada durante todo o mês com missas, terços, oferta de flores e cânticos e também orações especiais.

O mês Mariano é uma herança europeia, visto que, na Europa, maio é primavera e é celebrado em vários países pelo reflorescimento da natureza. Já no Brasil, a devoção mariana teve origem nos tempos da conquista das terras, com a evangelização trazida pelos jesuítas. Posteriormente, a devoção foi ganhando força com o passar dos anos, até chegar ao que conhecemos hoje. Teve presença forte, sobretudo com o povo pobre, simples e oprimidos que, buscavam na Mãe de Jesus, a esperança, o conforto e a força necessária diante de tantos sofrimentos e maus tratos.

As maiores datas dedicadas à Maria na tradição católica, no mês de maio, são: a Festa de Nossa Senhora de Fátima, celebrada no dia 13; e a festa de Nossa Senhora Auxiliadora, que acontece no dia 24. Diante destas datas de celebrações especiais é preciso diferenciar cultos de adoração e culto de veneração. “A palavra ‘culto’ vem de cultivar, que por sua vez, quer dizer, desenvolver, ser instruído, cultivado, relação de respeito e veneração. Cultiva-se algo especial, como por exemplo, o louvor a Deus. Cultiva-se o carinho e a devoção para com os santos e santas. Podemos então, cultivar nossa devoção à Maria sem, portanto, adorá-la. À Maria, nossa veneração por tudo o que ela foi e por tudo o que ela é. À Maria, nós devotamos, cultuamos o amor por ela. Não a adoramos, pois, nossa verdadeira adoração é somente ao Divino Pai Eterno.”

Em Chopinzinho, na Paróquia São Francisco de Assis, até o dia 30 de maio será rezado o terço de segunda a sexta-feira, às 18 horas. Por conta da pandemia do coronavírus, a exemplo das missas, o terço será transmitido pelas emissoras de rádio da cidade, Extra FM e Chopinzinho FM. O compromisso foi assumido pelas direções de ambas com o pároco, Frei Olivo Marafon.

Em entrevista, o sacerdote comentou a importância desse momento que pode ser vivenciado em família, diariamente através das ondas do rádio.