A preparação para o matrimônio, para a vida conjugal e familiar, antes de ser uma exigência Pastoral, é de importância relevante para o bem da Igreja. O sacramento do matrimônio tem um grande valor para toda a comunidade cristã e, em primeiro lugar, para os esposos, cuja decisão, não pode ser sujeita à improvisação ou a escolhas apressadas.

Em âmbito nacional, a Igreja está transformando a forma de preparação para os noivos, visando as futuras famílias. Para isso, a Pastoral Familiar e demais movimentos estão unidos com a capacitação dos novos casais através de catequese para noivos, de forma personalizada.

Para o casal Anezia e Claudio Bonetti, coordenadores da PF da diocese de Palmas/Francisco Beltrão, o personalizado nos aproxima mais do casal, tornando-se amigos e alguém que eles possam confiar sua intimidade. “Acreditamos que, através dele, teremos casais de noivos mais conscientes de sua vocação, abraçando com alegria a missão de ser família.”

Segundo eles, esse trabalho visa ter um cuidado maior para com a família, pois é alto índice de separações nos primeiros cinco anos de matrimônio. Segundo dados levantados, no Brasil a cada três casais, um separa após o matrimônio. Outra estatística, é de 65% de separações entre casais com ou sem o sacramento. Ainda de acordo com a pesquisa, 80% delas, acontecem entre os cinco e dez anos de casados.

Para os coordenadores, com o personalizado, a igreja busca o acompanhamento desses casais até os cinco anos de casados, formando famílias com valores humanos e cristãos, verdadeiras igrejas domésticas. Sendo assim, os encontros acontecem entre agentes da Pastoral Familiar com os noivos e durante a formação, são abordados vários temas, que farão parte do cotidiano do casal.

Desde que a pandemia começou, os encontros nas casas dos agentes e dos noivos, foram cancelados. Os casais que queiram buscar o Sacramento do Matrimônio, mesmo durante esse período, receberão a catequese matrimonial em lugares preparados pelas paróquias. E precisarão aceitar a adequar-se aos procedimentos de cuidados e distanciamento conforme Decreto Municipal, bem como no Decreto da Diocese, descrito pelo Bispo Dom Edgar Xavier Ertl. Ouça: