Menu
Grupo RBJ de Comunicação
Grupo RBJ de Comunicação,
27 de janeiro de 2021
Rádios

Quatro Vereadores de Francisco Beltrão mudaram de sigla partidária

Cotidiano

por Everton Leite

janela
Publicidade

No dia 03 de abril encerrou o prazo para os vereadores, prefeito e vice, com mandato, mudarem de partido para disputarem as eleições municipais deste ano. A “janela partidária” permite que o vereador mude de partido, sem risco de perder o mandato.

Em Francisco Beltrão, quatro vereadores aproveitaram a oportunidade para mudar de partido.  Rodrigo Inhoatto saiu do PDT e se filiou no PP. Dile Tonello saiu do PMN e foi para o PV. Lurdes Pazzini foi eleita pelo MDB, mas agora está no PSDB. Já o vereador Ademir Walendolff se retirou do Patriota e assinou com o PSB.

Os demais vereadores continuam nas mesmas siglas: Aires Tomazoni(MDB), Camilo Rafagnin(PT), Daniela Celuppi(PT), Elenir Maciel(PP), Evandro Wessler(Cidadania), José Carlos Kniphoff(PDT), Léo Garcia(PSC), Paulo Grohs(PSDB) e Silmar Gallina(PSDB).

Neste ano, o primeiro turno está marcado para 4 de outubro, e o segundo turno, no dia 25 do mesmo mês.

Publicidade
Publicidade

Calendário das eleições

Outras datas previstas no calendário eleitoral devem ser seguidas pelos candidatos e partidos que vão disputar o pleito.

Neste mês, o tribunal vai lançar uma campanha nas emissoras de rádio e televisão para incentivar a participação das mulheres nas eleições e esclarecer o eleitor sobre o funcionamento do sistema eleitoral.

Em 16 de junho, o TSE deve divulgar o valor corrigido do Fundo Especial de Financiamento de Campanha (FEFC), criado pelo Congresso Nacional. Conforme o orçamento da União, R$ 2 bilhões estão previstos para o fundo.

Publicidade
Publicidade

Em julho, os partidos estão autorizados a promover as convenções internas para escolha de seus candidatos, que deverão ter os registros das candidaturas apresentados à Justiça Eleitoral até 15 de agosto.

No dia seguinte, a propaganda eleitoral está autorizada nas ruas e na internet até 3 de outubro, dia anterior ao primeiro turno.

Em setembro, a partir do dia 19, nenhum candidato poderá ser preso, salvo em flagrante. No caso dos eleitores, a legislação eleitoral também proíbe a prisão nos dias próximos ao pleito. No dia 29, eleitores só podem ser presos em flagrante.

 

Publicidade
Publicidade

 

Com informações da Agência Brasil

Publicidade