Menu
Grupo RBJ de Comunicação
Grupo RBJ de Comunicação,
25 de fevereiro de 2021
Rádios

Privatização da PRC-280 não abrangerá trecho entre Palmas e Pato Branco

Trecho entre o Trevo do Horizonte até Pato Branco deverá ficar de fora do novo pacote de concessões de rodovias.

Trânsito

por Guilherme Zimermann

PRC-280
Trecho destacado na cor vermelha, entre Pato Branco e Palmas não será incluso na privatização (Fonte: Ministério da Infraestrutura)
Publicidade

O trecho da PRC-280 entre o Trevo do Horizonte, em Palmas, até Pato Branco deverá ficar de fora do novo pacote de concessões de rodovias que está sendo elaborado pelo governo do Paraná e pelo Ministério da Infraestrutura. O projeto de concessões foi apresentado a representantes do setor produtivo do Estado nesta segunda-feira (25), em Curitiba.

O modelo de concessão do novo Anel de Integração do Estado, abrange 3.327 quilômetros de extensão, 834 quilômetros a mais que o atual traçado concedido. Inicialmente, eram previstos 4,1 mil quilômetros no total.

Com relação à PRC-280, a previsão inicial era que toda a sua extensão, desde o Trevo do Horizonte, no entroncamento com BR-153, até Realeza – totalizando 280 quilômetros – fosse pedagiada.

Porém, de acordo com o projeto apresentado nesta segunda-feira, metade da PRC-280 – de Pato Branco a Realeza – será inclusa no pacote de concessões. A outra parte – do Horizonte a Pato Branco – continuará sob a responsabilidade do governo do Estado. No trecho a ser privatizado, uma praça de pedágio seria instalada em Ampére, com tarifa de R$ 8,62, e outra entre Renascença e Francisco Beltrão, com tarifa de R$ 8,06.

Publicidade
Publicidade

Restauração da PRC-280

Está em andamento o processo licitatório para restauração da PRC-280, entre o Trevo do Horizonte e Palmas. No último dia 14, o DER (Departamento de Estradas de Rodagem) realizou a abertura das propostas de empresas interessadas em conduzir as obras.

Entre as seis propostas interessadas, a TCE Engenharia, empresa do Grupo Triunfo, apresentou o valor de R$ 106 milhões para realizar os serviços. A empresa foi considerada arrematante do processo e aguarda a análise das documentações pelo DER, que deverá oficializar os resultados do certame nos próximos dias.

O projeto consiste, em síntese, pela restauração do pavimento existente. A rodovia está em pavimento flexível, e deverá ser restaurada com pavimento rígido, pelo método whitetopping, que consiste no recapeamento de pavimentos asfálticos com concreto de cimento.

Publicidade