Grupo RBJ de Comunicação
Grupo RBJ de Comunicação,
23 de julho de 2024
Rádios
Publicidade

Presidência da República sanciona Lei que exclui silvicultura de lista de atividades poluidoras

Setor não precisará mais de licenciamento ambiental para o plantio de florestas, como as de pinus e eucaliptos.

AgriculturaMeio AmbientePolítica

por Guilherme Zimermann

DSC_0205
Foto: Arquivo/Rádio Club
Publicidade

A presidência da República sancionou na última semana, a Lei que exclui a silvicultura do rol de atividades potencialmente poluidoras e utilizadoras de recursos ambientais. Com isto, o setor, um dos principais da economia da região de Palmas, Sul do Paraná, não precisará mais de licenciamento ambiental para o plantio de florestas, como as de pinus e eucaliptos.

A Lei prevê que a atividade também ficará isenta do pagamento da Taxa de Controle e Fiscalização Ambiental. O ministro da Agricultura e Pecuária, Carlos Fávaro, defendeu a retirada da silvicultura da lista de atividades potencialmente poluidoras. Para ele, além de reduzir custos operacionais associados às obrigações de conformidade, a exclusão da silvicultura dessa lista simplifica o processo de licenciamento. Afirmou que o objetivo principal é incentivar o reflorestamento, aumentar os investimentos no setor florestal e promover a produção florestal sustentável.

A silvicultura é uma das principais atividades agrícolas da região de Palmas. Com uma área plantada de 76,5 mil hectares, empregando mais de 7,4 mil trabalhadores e movimentando R$ 1,3 bilhão no Valor Bruto de Produção (VBP), o setor florestal segue encabeçando a economia dos municípios de General Carneiro, Bituruna e Coronel Domingos Soares, além de Palmas.

Publicidade
Publicidade
Publicidade