Menu Envie sua pauta
Grupo RBJ de Comunicação
Grupo RBJ de Comunicação,
22 de maio de 2022
Rádios

Pra manter preço de cardápio em conta, proprietários de restaurantes promovem verdadeira maratona por alimentos com preços baixos em Beltrão

Preço da refeição diária fica mais caro, principalmente com a carne e legumes

Economia

por Antonio Mendonça

WhatsApp Image 2022-05-06 at 18.31.55
Publicidade

Dados do Departamento Intersindical de Estatística e Estudos Socioeconômicos (DIEESE), apontam que o aumento no preço dos alimentos foi de 14,8% até março deste ano, na comparação com o mesmo mês do ano passado.

Por consequência a inflação também afeta a atividade econômica dos restaurantes. Conforme Alessandra Cezar, proprietária de restaurante no bairro Vila Nova,  em Francisco Beltrão ultimamente é preciso fazer uma verdadeira maratona pra encontrar produtos com preço mais em conta. Mesmo assim não tem jeito o preço da refeição diária fica mais caro, principalmente com a carne e legumes que tem sido os vilões do preço alto.

De acordo com o Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE), responsável pela divulgação dos índices da inflação, o tomate teve a maior alta, com aumento superior a 27,22%. Ainda segundo o IBGE, foram registradas altas em diversos produtos, como as frutas com variação positiva de 6,39%, e a cenoura que acumula alta de 166,17% em doze meses.

Publicidade