Seguindo diversos municípios do Estado, o vereador de Mangueirinha, Sudoeste do Paraná, Edemilson dos Santos, pediu ao Executivo local que adote medidas para proibir a Sanepar (Companhia de Saneamento do Paraná) de cobrar a tarifa mínima de água e esgoto, além de reação contra o reajuste de 12,13% nas respectivas tarifas.

No Paraná, diversas ações legislativas tentam barrar a aplicação da política de preços. A Sanepar defende que a definição da política de preços e serviços é definida pela Agência Reguladora de Serviços Públicos Delegados de Infraestrutura do Paraná (AGEPAR).

Na avaliação do vereador, o aumento está acima da inflação, configurando abuso contra cidadãos. Reclama que, além disso, os serviços da Sanepar no município são alvos de constantes reclamações. Pediu que o contrato entre o município e a Sanepar seja revisto, especialmente para dar cumprimento no que se refere aos reajustes e a cobrança de taxa mínima sobre os 10 metros cúbicos.