O Vereador Jurandir Barbieri (PSB) negou ter dito que precisa de salário para comprar votos nas eleições. O recém eleito presidente do poder Legislativo de Coronel Domingos Soares contestou a acusação feita pelo vereador Rodrigo Vaz(PSL).

O embate entre os vereadores domingossoarenses iniciou a partir do momento em que Vaz informou que irá apresentar um Projeto de Lei para que o subsídio, hoje em aproximadamente R$ 3.000,00 mensais seja reduzido para R$ 700,00. Na mesma ocasião, o atual presidente da Casa, Laércio Casagrande da Cruz, disse que irá trabalhar para exintinção do salário para vereadores em seu município. Mostrando contrariedade às propostas, Barbieri argumentou que é necessário o recebimento do recurso, uma vez, que os vereadores tem um custo inicial para eleger-se e posteriormente para manter o trabalho legislativo. “Eu jamais afirmei que dependo do salário para comprar voto. Sempre me elegi bem e sempre prestei conta da minha campanha”, contestou Barbieri.

Manifestou disposição em mover uma ação contra o vereador Vaz por ato calunioso e que  irá continuar trabalhando pelo município apoiando os projetos do executivo que forem bons para a população. “ Sou do justo, do certo e do correto”, frizou.

Por outro lado denunciou o excesso de cargos na atual a administração e utilização incorreta do dinheiro público. “A prefeitura paga R$ 6.000,00 por mês de aluguel para utilização de camionetes para circularem pelo interior. O corte de grama da praça que na administração anterior era de R$ 5.000,00 passou para R$ 15,000,00”, relatou o vereador