Em sessão curta, realizada nesta quarta-feira (30), maioria dos vereadores votou pela saída da representante do executivo do cargo. A cassação veio após denúncia, de crime de infração político-administrativa, foi realizada pelo cidadão quedense Heliton Pimentel, que culminou na decisão do plenário da Câmara, ou seja da maioria dos vereadores.

Marlene é investigada pela Câmara de Vereadores por gastos excessivos na compra de bolos e salgados. Segundo foi apurado pela comissão, entre setembro de 2017 e julho 2018 foram gastos mais de R$ 270 mil com a compra de quase 6,5 toneladas de bolo e mais de 36 mil salgadinhos para reuniões do Conselho Municipal de Assistência Social.

A prefeita havia tido seu mandato suspenso em agosto deste ano, mas por decisão do Juiz da Comarca de Quedas do Iguaçu, que considerou ilegal a cassação da prefeita Marlene Revers (PROS) tornando definitiva uma liminar que a reconduziu novamente no cargo no dia 10 de Agosto. O vice prefeito e empresário do ramo de supermercados Anelso Ubialli assumiu o município de Quedas do Iguaçu nesta quarta feira e deve tomar posse nesta quinta-feira (31), e permanecer no cargo até o final do mandato.

Fonte: Assessoria