• Compartilhe no Facebook

Foto: Assessoria/Câmara

Com a prisão preventiva do vereador Lucas Sernajoto, o Poder Legislativo de Abelardo Luz, Oeste de Santa Catarina, seguindo a Lei Orgânica Municipal e o Regimento Interno da Casa, comunicou que suspenderá o pagamento do subsídios ao parlamentar, enquanto o mesmo continuar impedido de exercer o mandato.

O ex-presidente da Câmara e ex-prefeito interino do município abelardense,  está preso desde a última sexta-feira (19). Sernajoto, que também é policial civil, responde a três processos criminais.

Conforme Nota Promissória, o policial civil, na noite da última quarta-feira (17) liberou um homem que havia sido preso em flagrante pela Polícia Militar, após agredir e ameaçar de morte sua companheira. O homem foi entregue na delegacia de Abelardo Luz, juntamente com uma arma de fogo utilizada no crime.

Sernajoto, usando a viatura da Polícia Civil, em companhia do preso, percorreu bares da cidade, onde ingeriram bebidas alcoólicas, contrariando a ordem de Medida Protetiva. Os mesmos foram até a residência da vítima e efetuaram disparos de arma de fogo conforme testemunhas de vizinhos. Ao amanhecer, retornando com a viatura, acabou capotando a mesma na localidade de Três Pontes, Assentamento Roseli Nunes.

O Ministério Público determinou a prisão no inicio da madrugada de sexta-feira, onde o Delegado Regional cumpriu a prisão. Após procedimentos, exames no IML, o policial foi recolhido para uma das celas da Delegacia de Polícia Regional de Xanxerê.

Segundo a Câmara de Vereadores, a convocação de suplente, conforme prevê a Lei Orgânica Municipal, ocorrerá acaso transcorra o prazo superior a 15 dias de afastamento, até eventual retorno do titular.

Em nota, a presidência do Legislativo abelardense, afirma que “aguarda a apuração dos fatos pelos órgãos competentes, para, se for o caso, adotar os procedimentos necessários”.